O fim do ano de 2016, infelizmente, ficará marcado pelas muitas tragédias aéreas. De acordo com informações de agências internacionais, um avião que levava um coral militar da Rússia para a Síria caiu na região do Mar Negro. Ainda não há informações sobre o motivo da queda. De acordo com o Ministério da Defesa russo, todas as 92 pessoas que estavam a bordo faleceram. A queda aconteceu neste domingo, 25, dia de Natal. O presidente daquele país, Vladimir Putin, uma comissão de investigação será criada para avaliar o que teria levado à queda da aeronave. O Primeiro-Ministro do país, Dmitri Medvedev, será o responsável por liderar essas investigações.

Publicidade
Publicidade

A queda do avião acontece em um momento de tensão na Síria. No entanto, ainda não há qualquer fator que leve a crer que o avião possa ter sido abatido. Pelo menos, não é dessa forma que a Rússia vem tratando o caso. Dmitri, através de um nota, prestou profundas condolências aos familiares que perderam seus entes queridos no Natal com esta #Tragédia aérea. O Tupolev Tu-154 decolou às 5h40 deste domingo no horário local. O avião chegou a parar para fazer o abastecimento. No entanto, após a segunda decolagem, ele teve problemas. O primeiro corpo que estava na aeronave caiu a seis quilômetros da cidade de Sochi.

Vítimas eram de coral

Das 92 vítimas, 64 eram membros do famoso 'Conjunto Alexandrov', que faz muitas viagens por todo o mundo como um coral. Vestindo as fardas militares, eles fazem apresentações em todo o mundo.

Publicidade

O fato do avião levar um coral chamou ainda mais a atenção da imprensa. Lembrando que, no mês passado, um avião que levava o time da Chapecoense para a cidade de Medellín, na Colômbia, caiu a apenas 38 Km do aeroporto. 71 pessoas faleceram. Delas, 19 eram jogadores do time de Santa Catarina. Seis foram os sobreviventes da tragédia. A principal hipótese apontada para a tragédia aérea esportiva é a falta de combustível.

Veja abaixo um vídeo com a apresentação do coral russo, que costuma sempre fazer apresentações de fim de ano:

#Crime