Uma história triste de #Natal, onde um Monge tenta amenizar a dor de uma família.

Um bebê nascido sem um crânio e com apenas metade do rosto, está sendo cuidada por um monge gentil neste Natal.

As redes sociais tem sido uma fonte de ajuda muito necessária para o bebê Nurafaiha, 8 meses, que mora em Sayaburi, no sul da Tailândia.

Nurafaiha nasceu com um lábio leporino e com outras deformidades no rosto, ele não tem crânio e é cego. Sua deficiência significa que ela não pode tomar leite normalmente e tem que ser alimentada através de um tubo.

Seu caso foi destacado nas mídias sociais como uma maneira de obter os fundos necessários para o tratamento.

Publicidade
Publicidade

A criança está sendo cuidada por um monge, com nome de Bhin, da Fundação Ruamkatanyu em Bangkok.

Monk Bhin e a sua fundação são bem conhecidos por boas obras na assistência às famílias pobres com necessidades especiais e urgentes.

Há um total de cinco filhos na família de Nurafaiha, todos os outros freqüentam a escola, o que é um desafio, pois a família só tem a renda do pai e de seu trabalho em uma fábrica, quantia que é muito pequena.

Nurafaiha precisa de tratamento hospitalar regular e, no futuro, vai precisar de várias operações em seu rosto e crânio.

Consequentemente Monk Bhin conseguiu até agora a doação de 200.000 baht tailandeses (aproximadamente £ 4.400) dos fundos da fundação e dos indivíduos que responderam a seus apelos no Facebook para ajudar a família.

O caso tem causado muita comoção nas redes sociais, a dificuldade financeira da família e do bebê, o sofrimento que dever ser o tratamento tem comovidos muitas pessoas.

Publicidade

Vários internautas além de doarem ajudas tem enviado vibrações positivas na esperança que a #criança consiga melhorar sua condição de vida com o tratamento.

Um internauta postou na rede social o seguinte; “ Quando deparamos com uma situação como esta é que percebemos o tanto que nossos problemas do dia a dia são pequenos. Peço a família da criança que não fraquejem, pois ela precisará de muito amparo. E que Deus ilumine e abençoe sempre este monge pelo seu ato de caridade e amor”. #solidariedade