Demitre Clarke-Oliver, um rapaz violento de 24 anos de idade, da cidade inglesa Reading, em Berkshire, Inglaterra, foi condenado à prisão por dois anos, após admitir ter cometido lesões corporais graves na última quinta-feira, quando esteve em Oxford Magistrates 'Court, no Reino Unido.

O policial Raymond Tse estava respondendo a um chamado junto com demais oficiais em Hythe Bridge Street, na cidade de Oxford, em 1 de outubro. Enquanto ele estava transferindo um rapaz detido para uma caminhonete, Clarke-Oliver bateu em seu rosto fortemente, fraturando sua mandíbula com apenas um golpe.

Nas imagens registradas por circuitos de segurança presentes no local, é possível ver o agente segurando no braço de um rapaz algemado, juntamente com mais um oficial, quando Demitre se aproxima, diz algo, o policial responde e em seguida leva o golpe no queixo.

Publicidade
Publicidade

Clarke-Oliver agiu de forma brutal e em seguinte correu na direção contrária por alguns metros tentando a fuga. Um dos policiais correu em sua direção, Clarck-Olive parou e chamou o policial para briga, tentando intimidá-lo, mas logo ele foi apanhado, imobilizado e preso.

Consequências do golpe

Após ter recebido o forte golpe no queixo, Tse passou por uma longa cirurgia e teve duas placas de metal, além de oito pinos inseridos em seu rosto para reconstruir a mandíbula quebrada.

O oficial, que foi elogiado por sua bravura, disse ao “The Sun” que a violência contra qualquer pessoa nunca é aceitável e que o papel deles como agentes da polícia do Vale do Tamisa é o de trabalhar muito para garantir que aqueles que realizam algo deste tipo sejam levados aos tribunais para enfrentar a justiça.

Publicidade

Tse narrou o ocorrido ao jornal e afirmou que sentiu muita dor ao ser atingido inesperadamente. Mas se orgulhou pelo fato de que ele e seu colega conseguiram cumprir com seus deveres de proteger as pessoas e evitar que uma pessoa assim agride ainda mais pessoas estando impune. Ele ainda afirmou que espera voltar em breve ao trabalho, assim que estiver recuperado da lesão. #Crime #Casos de polícia