Eden Finney, de 18 anos, foi encontrada sem vida, no seu quarto. A adolescente tinha brigado com o namorado, Thomas Forster, na noite anterior e poderia ter sido essa razão, que a deixou perturbada a um ponto de desejar dar um final na sua curta vida. Eden mandou uma última mensagem para Thomas, dizendo que "nunca mais" queria falar com ele e que "preferia morrer". Pouco depois, foi encontrada pendurada e sem vida, mas a família acredita que ela não queria fazer isso e que sua ideia seria "dar um susto", ou chamar atenção, por estar magoada com o namorado.

A família não aceita que a filha, que era "linda e feliz", se tenha suicidado.

Publicidade
Publicidade

Para eles, tudo isso poderia ter sido um acidente, onde ela levou longe demais o seu esforço. No entanto, a médica legista Kally Cheema não duvida que Eden cometeu #Suicídio, que fica demonstrado nas provas apresentadas durante o inquérito.

As últimas palavras da jovem

O que foi escutado nesse tribunal do Canadá é que a adolescente, que era enfermeira dental, tinha brigado na última noite com o namorado. Eden namorava com Thomas há dois anos e meio. Inicialmente, o #Relacionamento não estava muito sólido, mas com o tempo eles foram ficando mais sérios. A jovem tinha saído com amigos e Thomas foi-se encontrar com eles e ficou conversando com a namorada, até que saíram para casa dele. O pai do garoto acordou durante a noite quando escutou a discussão forte entre o jovem casal.

Depois de ter acordado, se levantou e pediu para o filho ir para a cama e para Eden voltar para casa.

Publicidade

No dia seguinte, por volta do meio dia, Thomas mandou uma mensagem para a namorada, perguntando se ela "estava mais calma". Foi aí que ela disse suas últimas palavras, respondendo que "nunca mais quero falar com você... preferia morrer".

Suicídio ou acidente?

Perante estas provas, a médica legista acredita que ela queria mesmo tirar sua vida, mas aproveitou para lamentar essa perda, dizendo para a família de Eden que ela era "uma menina bonita, carinhosa e atenciosa", factos que nunca era demais ficar relembrando.

Apesar de tudo isso que foi dito no tribunal, a família continua acreditando que Eden "não queria morrer" e que isso poderia ter sido para ela chamar atenção. #Tragédia