O jornal americano “The New York Times” relatou, em sua edição de 30 de novembro, a história de um cachorro corajoso, de raça pitbull, que impediu um estuprador de agredir sexualmente uma jovem de 18 anos. Tudo aconteceu na cidade de Nova Iorque, em Brooklyn, enquanto Maya Fairweather passeava com o cão de Carlos Guzman, o seu namorado.

A jovem de 18 anos decidiu levar Apollo para passear. O cachorro, um pitbull ainda muito jovem, com apenas 6 meses, é um animal brincalhão e amigável e pertence a Carlos Guzman, o namorado de Maya Fairweather, a vítima da tentativa de estupro.

Perto das 10 horas da noite, Maya estava passeando o cachorro no parque Red Hook.

Publicidade
Publicidade

Nessa altura, um homem não identificado aproximou-se a agarrou-a. No início a jovem pensava que aquilo era apenas uma brincadeirinha do seu namorado, mas rapidamente percebeu que era algo bem mais grave, que estava perante um caso de estupro.

O agressor sexual começou por agarrar Maya pelo caso e por jogá-la no chão. Já com a jovem deitada e indefesa no chão, o estuprador tentou despir-lhe as calças. A vítima relatou ao “The New York Times” que por essa altura estava paralisada e que se limitou a fechar os olhos, pois segundo se diz, muitos estupradores acabam matando as vítimas que os tentam identificar.

Quando a jovem de 18 anos julgava que ia ser estuprada, um herói improvável entrou em ação. O cachorro Apollo saltou e mordeu com #Violência no estuprador. O criminoso começou de imediato gritando de dor e perante a agressividade do pitbull ele assustou-se e desapareceu sangrando.

Publicidade

Ainda muito assustada, Maya correu para casa do namorado onde estava Destiny Guzman, a sua cunhada. Destiny ajudou-a e chamou a polícia que começou de imediato investigando aquele triste acontecimento.

Entretanto, o cachorro Apollo se transformou em um verdadeiro herói local. Maya e o seu namorado descrevem o seu cão como um animal simpático e muito meigo, mas que ao mesmo consegue ser muito protetor. Sonia Varcarcel, a mãe do namorado de Maya, também falou ao “The New York Times” e assumiu que no início nem queria adotar o cachorro, mas agora ele ganhou um lugar especial no seu coração. #Crime #EUA