O mundo do #Crime organizado surpreende as autoridades que descobriram maços de notas sendo protegidas por uma cobra. O criminoso dona da cobra controlava o crime em Leyland no Reino Unido.

As autoridades britânicas descobriram um sistema de proteção e intimidação de criminosos mantidos por Sicarius McGrath. O criminoso que foi preso em 2003 acusado de produzir armas caseiras já possuía condenações por violência antes de ser preso novamente.

Cafetão ‘Silent Assassin’ usava nome jogo para controlar crime

O cafetão Sicarius McGrath adotou esse nome que significa assassino em latim. O negócio acontecia legalmente como uma empresa de segurança e prometia guerra contra os criminosos aos seus clientes.

Publicidade
Publicidade

O nome utilizado pelo criminoso é igual ao do jogo Hitman 2: Silent Assassin criado em 2009. Os negócios de Sicarius McGrath tinham ramificações na Irlanda e na Rússia.

Criminoso também tinha negócios envolvendo a prostituição

Sicarius McGrath, de 36 anos oferecia proteção aos criminosos que ele controlava em três países. O cafetão também era dono de uma casa de prostituição, onde mulheres eram obrigadas a trabalhar para o criminoso, que também controlava o local.

Esse era seu segundo negócio e de acordo as informações divulgadas, o cafetão ganhava mais de um milhão de reais só com a prostituição. Em apenas três meses o negócio dobrou fazendo com que o cafetão mantivesse os dois negócios como forma de ganhar seu dinheiro ilícito.

Fotos esbanjam luxo e dinheiro mantido pelo criminoso

As autoridades do Reino Unido divulgaram fotos com milhares de libras espalhadas por todos os lados encontradas na residência do cafetão.

Publicidade

A audácia do criminoso fez com que Sicarius mantivesse um terrário com uma cobra de estimação que protegia seu dinheiro. Essa era mais uma das formas de amedrontar os criminosos e manter o controle do crime organizado.

O criminoso foi preso pelas autoridades e ficará recluso por oito anos e meio no Reino Unido. Além de sua cobra de estimação, as autoridades declararam que o criminoso controlava suas vítimas com um vídeo de intimidação. Sicarius controlava o crime com o vídeo que tornou-se uma ferramenta que ele utilizava como ameaça para os outros criminosos, demonstrando o seu poder e sua violência.

#Casos de polícia