Dois jovens estão em liberdade, poucos anos depois de terem cometido um dos crimes mais atrozes e chocantes, na Inglaterra. O juiz ordenou sua liberação da cadeia, e sob anonimato, o que significa que os rapazes, conhecidos por 'Irmãos Tortura' vão poder viver onde quiserem, sem que ninguém saiba desse passado negro dos dois. Muitas pessoas não aceitam essa decisão, até porque as marcas dos jovens que foram torturados não se apagam. Os irmãos tinham dez e onze anos quando torturaram e mutilaram duas outras #crianças.

Quando o crime aconteceu e eles foram apanhados, eles se justificaram, dizendo que "estavam aborrecidos" e "não tinham nada para fazer".

Publicidade
Publicidade

Para 'matar o tempo', os dois foram espancar duas outras crianças, apenas por diversão pessoal. Os outros dois meninos eram praticamente da mesma idade que esses irmãos, e tinham, na época, nove e onze anos. Foram espancados, abusados sexualmente e mutilados em um ataque que se prolongou por noventa minutos de terror no estado mais bruto.

Os irmãos têm agora 18 e 19 anos e foram liberados recentemente, pelo juiz, com essa condição especial de ficarem com uma identidade anônima, para que ninguém os possa julgar por um crime que eles cometeram no passado, quando eram crianças. Enquanto isso, as vítimas conseguiram sobreviver mas ficaram marcados para vida, especialmente, com marcas psicológicas.

Como aconteceu o brutal ataque

Os dois irmãos convenceram as outras crianças, para brincarem juntos, e os atraíram para o bosque, onde o ataque decorreu. Os dois rapazes agrediram, abusaram sexualmente com todos os instrumentos disponíveis, tudo para infligir a maior dor e humilhação que conseguissem.

Publicidade

Bateram com tijolos, cortaram com ramos afiados, estrangularam com arame farpado e até vidro quebrado eles forçaram eles a engolir.

Pararam porque seus braços "estavam doendo", porque se não fosse o cansaço, eles ficariam até confirmarem a morte dos rapazes. No final, foram embora para casa, deixando as vítimas abandonadas. Um deles conseguiu pedir ajuda e eles acabaram sendo salvos por Derek Wright, que ainda agora não acredita, na brutalidade que encontrou.

Começar de novo, com nova identidade

Cinco anos depois de condenados, eles estão "livres que nem passarinhos", como referiu Derek Wright. Para ele, esses rapazes vão voltar a fazer o mesmo, porque "nunca mudam", e poderão ir onde quiserem, sem que ninguém possa se prevenir, por causa desse anonimato.

As vítimas já sabem que eles foram liberados e teriam comentado que pretendem viver "muito longe" dos criminosos.

Esse caso está sendo muito comentado, com a maioria das pessoas dizendo que eles deveriam ficar "presos para sempre". Fullers comentou o que chama de um caso complicado para a #Justiça inglesa: "Se divulga as identidades, você corre o risco de que as pessoas comuns façam sua própria justiça.

Publicidade

Se você não divulga suas identidades eles poderiam re-ofender. Seguramente, seria muito melhor mantê-los trancados para sempre, apenas para que todos estejam seguros".

E o leitor, o que pensa desse caso? É justa essa liberação? Deixe sua opinião! #assassinato