Na última terça-feira (27), Rodrigo Duterte, atual presidente das Filipinas, deu uma declaração polêmica enquanto discursava para as vítimas de um tufão que atingiu o território do país. Enquanto se dirigia ao povo, ele teria ameaçado um dos membros do governo acusado de corrupção. Ele relatou que já teria jogado um homem de um helicóptero em pleno vôo, e que se precisasse o faria de novo sem problemas. Em tom informal Duterte alegou que a referida vítima seria um chinês que havia sido acusado de crimes graves no país, dentre eles o de homicídio culposo e abuso sexual. Olhando para o funcionário do governo ele contou a história e disse que poderia repetir a dose.

Publicidade
Publicidade

O discurso gerou polêmica na imprensa internacional, principalmente porque o presidente já teria dado outras declarações em que confessava diversas mortes. Uma semana antes, em outra coletiva, ele relatou que durante seu mandado de quase vinte e cinco anos como prefeito de Davao, teria matado e mandado matar inúmeras pessoas. Sempre em tom sarcástico Duterte disse que na época saia de motocicleta à caça de pessoas ruins para poder matar. Além de escândalo na imprensa, os comentários controversos deixaram em alerta o próprio congresso, que já sinalizaram ao presidente o risco de ser afastado do cargo caso continue e dizer essas histórias sejam elas verdade ou não.

O presidente é conhecido por ser uma pessoa extremamente polêmica, os Filipinos já estão acostumados com suas declarações chocantes.

Publicidade

Ele também é famoso no país pelo seu combate ao tráfico de drogas, e é conhecido por ser mão de ferro e não perdoar os bandidos. Em algumas de suas declarações ele salientou que mortes fazem parte de operações policiais dentro da lei. Ele sempre enfoca que as pessoas que morrem no país, teriam motivos para perderem a vida, pois seriam criminosos. Questionado algumas vezes sobre as histórias macabras, ele não desmente, mas também não confirma que seja totalmente verdade. Assim como a narrativa do avião, outras tantas fazem parte do arsenal de ‘lendas urbanas’ do presidente, que disse que mesmo se todas fossem verdade ele não admitiria de prontidão ainda que faça questão de contá-las. Um de seus assessores, Ernesto Abella, deu entrevista dizendo que na verdade a história do homem lançado da aeronave não era verdade, e se tratava de mais uma das lendas de Duterte. #Investigação Criminal #Política