A tensão entre EUA e Rússia atingiu, nesta sexta-feira (30), o ponto mais alto desde o fim da guerra fria. Uma companhia de eletricidade do estado de Vermont descobriu que um de seus laptops foi infectado por um malware russo, o mesmo que foi utilizado para roubar segredos de Hillary Clinton que, posteriormente, foram utilizados contra ela e a favor de Donald Trump nas últimas eleições. A Burlington Electric (equivalente, no Brasil, a empresas como a Cesp ou Light) descobriu o hackeamento após receber um alerta do Departamento de Segurança Interna dos #EUA. O Departamento, que vem investigando os cyber-ataques russos, enviou o aviso para todas as companhias elétricas americanas.

Publicidade
Publicidade

Ainda não está claro se outras empresas também foram atingidas.

Ato de guerra

Os ataques cibernéticos aos Estados Unidos foram chamados de "atos de guerra" pelo senador americano John McCain, um dos mais influentes do congresso americano. McCain foi além, afirmando que a expulsão de 35 cidadãos russos determinada pelo presidente Barack Obama é insuficiente. "Quando você ataca um país, é um ato de guerra. Temos de nos certificar de que os russos paguem caro por isso para que eles parem de nos atacar", afirmou durante visita à Ucrânia, país que sofreu um apagão causado por #Hackers no ano passado.

Já o governador de Vermont, Peter Shumlin, partiu para o ataque pessoal, chamando Putin de "bandido" e pedindo que o governo federal retalie. "Todos os americanos deveriam estar alarmados e indignados com a tentativa de um dos maiores bandidos do planeta, Vladimir Putin, de hackear nossa rede elétrica, com a qual contamos para mantermos nossa qualidade de vida, economia, saúde e segurança", disse.

Publicidade

Um outro senador americano, Patrick Leahy, complementou que os russos estão tentando se infiltrar na rede elétrica americana para causar um apagão no meio do inverno, quando a maioria das casas depende da eletricidade para se mantar aquecida em meio a temperaturas exteriores abaixo de zero.

Companhia tenta acalmar cidadãos

A Burlington Electric está tentando acalmar a população, neste sábado. O porta-voz da empresa ressaltou que o laptop encontrado não estava ligado à central elétrica da empresa e afirmou que a companhia está realizando uma grande varredura em seus computadores para se certificar de que todas as máquinas estão seguras. #Russia