O fim de ano sempre reacende o espírito natalino nas pessoas que ficam mais sensibilizadas com o outro e mais caridosas. Até mesmo quem não gosta do Natal e evita o encontro com os familiares acabam entrando no espírito natalino. É no Natal que diversas famílias reúnem-se à mesa na hora da ceia, época em que parentes distantes se encontram após tempos sem se verem e trocam presentes. O mundo todo fica mais sensibilizado no mês de dezembro, e diversas ações sociais são realizadas por toda a parte.

Em alguns países como os Estados Unidos é comum verem pessoas distribuindo presentes e doces em época natalina nas ruas. O espírito do papai noel toma conta de milhares de pessoas que realizam serviços sociais a população mais carente.

Publicidade
Publicidade

Esse gesto de caridade leva comida e carinho a muitos moradores de rua que passam o Natal no relento.

Aproveitando desse espírito natalino, um criminoso resolveu assaltar uma agência bancária com uma máscara de papai noel. Além de estar vestido do bom velhinho, o assaltante distribui doces para distrair as pessoas que estavam dentro da agência. Muitos clientes pensaram que o papai noel estava realizando uma boa ação,mas na verdade era um criminoso.

O assalto do papai noel a agência bancária aconteceu nos Estados Unidos, no estado de Tenesse na cidade de Memphis. A ação foi registrada pelas câmeras de vigilância da agência bancária, que filmou toda ação do falso velhinho. Como o criminoso utilizava uma máscara no momento do #Crime, não é possível identificar o assaltante.

Assista o vídeo:

Ninguém desconfiou do homem mascarado e todos na agência pensavam que o papai noel só distribuía doces e iria embora.

Publicidade

A ação só foi percebida quando o ladrão chegou ao caixa da agência e entregou um bilhete a funcionária do banco. No bilhete estava escrito que o papai noel na verdade queria o dinheiro da agência e que aquela ação era um assalto. O crime chocou todos na agência que não desconfiaram do bom velhinho que conseguiu enganar a todos no momento do assalto. #Casos de polícia