Aleppo está um verdadeiro caos, principalmente na região leste da cidade, onde as famílias estão tentando conseguir autorização dos religiosos para que possam matar suas filhas, as mulheres e até mesmo as irmãs, para evitarem que elas sejam capturadas, pois sabem que se isso acontecer, elas serão estupradas barbaramente pelos seguidores do regime de Bashar al-Assad.

A atitude polêmica deixou o mundo em estado de choque, principalmente depois que a carta de uma enfermeira foi divulgada nas redes sociais. A moça disse que optou pelo suicídio porque não queria ser abusada sexualmente e sofrer as crueldades cometidas pelo exército sírio.

Publicidade
Publicidade

E quanto mais as tropas se aproximam, maior é o desespero das mulheres e meninas que tem por suas vidas.

A carta divulgada é emocionante e nela a enfermeira diz que é uma das mulheres de Aleppo que será estuprada, pois não existem mais soldados para defendê-las. Na carta, a moça afirma que não quer nada de quem está lendo, nem ao mesmo as orações e ela comenta: "Ainda sou capaz de falar e acho que as minhas orações são mais verdadeiras que as suas".

Em seguida, a enfermeira diz que a única coisa que ela pede é que ninguém queira assumir o lugar de Deus e queira julgá-la depois que ela se suicidar: "Eu vou me matar e não me importo se você me condenar ao inferno, pois não quero meu corpo dando prazer para aqueles que estão chegando."

A triste carta foi escrita para e endereçada a alguns líderes religiosos e também líderes da oposição.

Publicidade

Nas redes sociais a postagem vem sendo compartilhada e mostra a triste realidade das famílias de Aleppo. À medida que as forças sírias avançam, cresce o número de mulheres se suicidando e também de famílias que estão matando as mulheres, inclusive meninas de todas as idades, para que nenhuma caia na mão dos bárbaros.

Os pais querem assassinar as próprias filhas, para que elas não sejam violentadas barbaramente. As famílias pedem autorização às autoridades religiosas, mas afirmam que se não forem autorizados, ainda assim irão fazer isso, porque não lhes resta outra saída. #Tragédia #Guerra #Estupro