Uma doença misteriosa mudou a vida de Alex Lewis, um britânico. Demorou algum tempo, mas os médicos descobriram que ele tinha uma infecção estreptocócica tipo A. A #Doença, considerada rara, foi capaz de penetrar nas entranhas do paciente, perfurando seus órgãos e tecidos. A infecção, como mostra uma reportagem publicada pelo R7, causou uma espécie de envenenamento sanguíneo e quase matou Alex. Ele precisou lutar pela sobrevivência. No entanto, a infecção gerou a chamada "bactéria comedora de carne", capaz de dissolver os tecidos humanos. Com isso, ele perdeu todos os membros de seu corpo. Mesmo sem braços e pernas, o britânico não desanimou em nenhum momento.

Publicidade
Publicidade

Três anos após passar por esses momentos difíceis, o homem hoje vive um novo percurso de sua trajetória e já consegue até trabalhar.

"Eu não estava aproveitando a vida antes de ficar doente e acho que essa doença me fez valorizar o que eu tinha", disse o paciente em entrevista ao maior canal de televisão da Inglaterra, a BBC. O homem, que passou por momentos difíceis, teve que lutar para conseguir o máximo de independência em sua vida. No entanto, hoje já consegue exercer a profissão de que tanto gosta, a de designer de interiores. Ele contou a reportagem que aprendeu a ver tudo de uma outra forma e que sempre é possível continuar, mesmo que seja de uma forma bastante diferente.

Fotos mostram superação

Na nossa galeria de fotos o leitor pode ver algumas das imagens de Alex.

Publicidade

As fotos mostram ele do hospital à volta ao trabalho. Impressiona, por exemplo, o fato dele já conseguir dirigir até mesmo um veículo adaptado. Uma superação que surpreendeu até os médicos, que inicialmente temiam até pela possibilidade de sobrevivência do rapaz. Aos trinta e quatro anos, Alex não esquece os momentos difíceis do passado. Ele precisou até tirar carne e pele dos ombros para colocar no rosto, que foi "comido" pela bactéria carnívora. Mesmo assim, ele garante que sua vida hoje é de superação e que agradece por ter sobrevivo à essa doença cruel.