Nesta terça-feira, 27, o portal de notícias R7 divulgou mais uma atrocidade envolvendo o Estado Islâmico, grupo terrorista mais conhecido de todo o planeta. A entidade do terror decapita um homem em plena rua. O prisioneiro, de idade avançada, foi executado na frente de populares. O portal de notícias não mencionou quando o registro teria sido feito, mas revela que a imagem foi feita na proximidade da cidade de Damasco, uma das mais conhecidas na #síria.

Para ver a imagem em tamanho ampliado e outros registros do terror, basta ir até à nossa galeria de fotos. Ela está no canto superior esquerdo dessa reportagem.

Nas fotos de nossa galeria, o leitor pode ver como foi feita a decapitação do idoso.

Publicidade
Publicidade

Ele é colocado em um bloco de madeira. A única preocupação dos terroristas com o homem é que ele não veja a própria morte. Por isso, o preso tem os olhos vendados. A execução ocorreu porque supostamente aquele homem teria práticas de bruxaria. Geralmente, é assim que o #Estado Islâmico se refere às pessoas que não seguem o islamismo.

A foto que mostra o crime é um print de um vídeo divulgado pelos próprios terroristas. Um dos executores aparece com as mãos levantadas. Ele está em suas mãos com uma espécie de espada, que em seguida arrancaria a cabeça do preso.

Infelizmente, essa não é a única ação de terror promovida pelo Estado Islâmico na Síria e em outros lugares do planeta. Em meio aos avanços das coalizões contra o EI no Iraque e na Síria, a entidade tenta mostrar que continua forte.

Publicidade

Por isso, faz a divulgação de tantos arquivos criminosos.

Outra foto que está em nossa galeria mostra uma ação mais antiga do grupo. Ela mostra crianças apontando armas para as cabeças de suas vítimas. Um dos garotos da imagem é bem novo, aparentando ter oito anos.

O crime a sangue frio, segundo o R7, aconteceu porque aqueles homens eram considerados espiões, ou seja, levavam informações do grupo para entidades que querem detê-lo. A última foto da galeria mostra os prisioneiros já mortos, largados em um matagal. #Terrorismo