No início da noite dessa segunda-feira, 19, um caminhão acelerou contra uma feira de Natal no centro de Berlim, na Alemanha. Segundo testemunhas, o caminhão continuou a atropelar e arrastar pessoas mesmo depois de 50 ou 60 metros percorridos.

A polícia, até o momento, só informou que o motorista estaria em fuga, de forma que não há nenhuma confirmação de que o ato tenha sido um ataque terrorista, semelhante ao que teve há pouco tempo na França, que ocorreu em um momento que era realizada uma festa local e inúmeras pessoas estavam nas ruas.

Os sobreviventes ajudaram a retirar pessoas debaixo do caminhão, antes mesmo da chegada do resgate.

Publicidade
Publicidade

Até o momento, nove mortes foram confirmadas e 50 pessoas estão feridas. Ainda não há nenhuma declaração oficial das autoridades de Berlim.

Pelo Twitter, a polícia local pediu que as pessoas não saiam de suas casas e o Facebook liberou uma função dentro de Opções de Segurança, para que as pessoas se marquem como seguras, evitando que parentes saiam de casa para buscar informações sobre os mesmos.

Ainda não se sabe o perfil das vítimas, nem se haviam crianças entre elas. O local do #Ataque ou acidente, é um dos pontos comerciais mais movimentados de Berlim e nessa época do ano, faltando poucos dias para o Natal, o movimento triplica por conta de pessoas que buscam presentes e querem apreciar as decorações natalinas.

Segundo informou a CNN, a polícia prendeu um homem na região e outro estaria morto.

Publicidade

Especula-se que estes seriam os responsáveis pelo atropelamento em massa. Apesar de ainda não se ter certeza sobre o motivo do atropelamento, a polícia está tratando o caso como um ataque para poder cobrar o máximo de segurança possível, como manter as pessoas em suas casas e trabalho até segunda ordem.

Semelhança com alguns atos terroristas

Além do ataque que chocou o mundo recentemente, na França, os grupos terroristas que seguem pensamento igual ou semelhante aos dos jihadistas do EI, já utilizaram caminhões para invadir locais onde estavam seus ‘inimigos’. Há alguns meses, o grupo executou diversas pessoas, sobretudo crianças, e os arrastou com uma escavadeira para a fronteira do país. Por enquanto, só há semelhanças entre os casos, mas nenhuma informação oficial que os relacione. #Terrorismo #É Manchete!