Nicola Cross, de 37 anos, perdeu sua vida quando tentava proteger seus filhos de um louco. A mulher viu um homem entrar na sua casa, armado com uma faca, para raptar os seus #Filhos. Seu instinto maternal impediu o rapto, mas custou sua vida, um momento que o marido de Nicola ouviu bem, do outro lado da linha do telefone. O agressor está sendo julgado, e vai conhecer a sentença na próxima segunda-feira.

Esta #mãe de dois filhos já tinha notado na presença de um estranho, rondando sua porta. Era Marcin Porczynski, um polaco de 24 anos e que sofria de esquizofrenia. Além da doença, o jovem tinha ainda drogas no sangue quando foi detido pela polícia.

Publicidade
Publicidade

Marcin andava pela vizinhança de Nicola, batendo nas portas e perguntando se havia crianças em casa. Por esse comportamento suspeito, a polícia já tinha sido chamada a essa rua.

O polaco foi embora, mas voltaria horas mais tarde. Quando Nicola percebeu, ele já estava dentro de sua casa, em Hemel Hempstead, Hertfordshire, no Reino Unido. O objetivo dele seria levar os filhos de Nicola. Percebendo que o homem estava louco e armado, a mulher telefonou para o marido, pedindo ajuda. E foi sem conseguir salvar a mãe de seus filhos, que Daniel Cross escutou os instantes mais difíceis de sua vida, com Nicola gritando e implorando por sua vida.

De nada lhe valeu, e Marcin teria dado dez facadas na mulher, antes de subir para pegar as crianças. No entanto, a polícia chegou a tempo e conseguiu deter o homem, antes que ele raptasse os filhos de Nicola.

Publicidade

Uma das crianças falou para o policial que o homem tinha "machucado muito a mamãe" que, no entanto, já estava morta. A morte foi ainda declarada no local, onde o crime aconteceu.

No Tribunal, a defesa de Marcin Porczynski fala que o jovem andava transtornado e muito perturbado com a doença. Alegadamente, nas últimas três semanas, ele andava falando com um amigo sobre eventos fictícios, com sua imaginação atingindo o topo. O jovem teria falado também para os policiais que precisava salvar umas crianças, que estavam morrendo de fome.

O marido de Nicola está desolado com sua perda e revelou, em tribunal, que as palavras e os gritos da esposa ficam "ecoando todo o dia na minha cabeça".

O processo vai ficar concluído na próxima segunda-feira, com a declaração da sentença de Marcin Porczynski. #Esquizofrénico