Staci Maneage e Jim Maneage moram em St. Peters, Missouri, nos EUA. O casal adotou uma menina de 10 anos chamada Elliana, que passou muitos anos vivendo em um orfanato chinês.

Por coincidência, outro casal da mesma congregação adotou uma menininha chinesa, cujo nome era Kinley, uma garotinha de sete anos. O casal Galbierz morava muito perto do casal Maneages e suas filhas frequentavam a mesma escola. Assim, Kinley e Elliana viraram melhores amigas.

Por conta dessa amizade, as famílias começaram a conviver também. As duas menininhas eram muito parecidas e todos se impressionavam com tamanha semelhança.

Então, os pais começaram a pensar se elas não tinham algum grau de parentesco.

Publicidade
Publicidade

Isto era improvável, já que elas eram de cidades diferentes. Mesmo assim, eles não aguentaram e pediram o teste de #DNA. A ideia foi dos Maneages, que pediram ao casal Galbierz que eles também fizessem o teste. Eles logo concordaram com essa ideia.

Embora Paige e Steve estivessem incrédulos que o teste seria com o resultado positivo, eles optaram pelo DNA para acabar logo com essa dúvida.

Então, saiu o teste, e adivinhem: havia uma possibilidade de 99,9% de que as duas garotinhas fossem meia-#irmãs.

O destino é mesmo muito engraçado e imprevisível: As duas foram separadas quando ainda bebês e ficaram separadas por anos e anos enquanto estavam na China, morando a milhares de quilômetros de onde nasceram. Mas elas se reencontraram, se deram super bem e ainda moram perto uma da outra quando foram adotadas.

Publicidade

O vídeo

Confira mais sobre essa história nesse vídeo. Lembrando que o vídeo está todo em inglês, mas vale a pena ver as famílias e, sobretudo, as menininhas chinesinhas, que mesmo sem saberem que eram irmãs, já se amavam tanto.

Não é incrível que elas tenham se encontrado? Agora cada uma vive em um lar igualmente amoroso e podem se encontrar apenas virando a esquina. A felicidade das famílias é imensurável, mas destas chinesinhas é ainda maior. Afinal de contas, elas são sangue do mesmo sangue. Muita emoção essa história.

#chinesas