Histórias envolvendo crimes ganham todos os dias a internet. Dessa vez, o assaltante, no entanto, acabou se dando muito mal. De acordo com uma reportagem publicada nesta quarta-feira, 14, pelo portal de notícias R7, um menino de doze anos teve o seu dia de herói. Com golpes de karatê, ele conseguiu salvar o próprio pai, dono de uma joalheria na Turquia. O menino, que não teve o nome revelado, mostrou-se muito habilidoso nos golpes e não teve o menor medo de levar um tiro. Mesmo vendo que o criminoso estava com um revólver em mãos, ele partiu para cima do criminoso, não deixando a loja do pai ser saqueada. O vídeo com a ação acabou ganhando sites de todo o mundo.

Publicidade
Publicidade

O leitor pode acompanhar a sequência ao final dessa reportagem.

A sequência começa com o homem entrando no estabelecimento. Logo após ele colocar os pés na loja, o bandido coloca uma bolsa sobre a mesa do lojista. Ele parece pedir o dinheiro do caixa. Usando uma máscara hospitalar, o meliante não percebe que um pequeno menino está atrás dele. A ação toda duro poucos segundos, mas o suficiente para permitir que esse garoto realmente seja chamado de herói. O pequeno lutador rapidamente desarmou o bandido, que não entendia nada o que acontecia. Com técnicas de karatê, o menino foi rápido e esperto, atingindo o bandido com um soco no estômago.

Com a pancada, o meliante acabou se distraindo e jogando a arma no chão. Ele, que usava um óculos de sol para proteger sua identidade, não teve outra reação a não ser sair fugindo do local.

Publicidade

A imprensa turca confirma que ele é filho do dono da joalheria e diz que a sequência foi gravada por câmeras de segurança. O bandido, de nome Mustafa Z, acabou sendo preso dias depois.

Veja abaixo o vídeo que mostra o menino dando incríveis golpes de luta no assaltante. Pelo visto, esse criminoso deve ter se arrependido bastante da atitude que tomou nessa joalheria:

Na sua opinião, a atitude heroica no menino poderia ter acabado mal? Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante para todos nós. #Crime #Investigação Criminal