Um mistério tem assombrado a imaginação da inglesa Angie Kenney, 45 anos, mãe de dois filhos, que reside em Whetstone, Leics (Inglaterra).

É que há 20 anos, desde quando estava com a idade de 25, sempre no mês de dezembro, a mulher recebe um intrigante cartão de Natal, endereçado a duas pessoas que ela não conhece: “Lynne e Bob”.

De acordo com informações do jornal britânico Daily Mirror, de terça-feira (13), há duas décadas, as emblemáticas cartas - cujos conteúdos não são explorados pela reportagem -, chegam à residência da inglesa por meio de uma mulher chamada Eileen, a remetente.

Outro fato estranho envolvendo o cartão, é que ele não é enviado pelo correio, mas entregue pessoalmente pela suposta Eileen, que até hoje nunca foi vista por Angie, que sempre recebe as cartas.

Publicidade
Publicidade

Agora, ela diz estar ansiosa para solucionar o enigma.

Embora nos anos anteriores os cartões continham somente recados escritos, este ano, pela primeira vez, ela fala que ele veio com uma foto em preto e branco da década de 50, expondo um casal com uma criança ao meio, com o seguinte recado: “Feliz Natal para vocês dois, amo Eileen xx”.

O fato da remetente Eileen, que parece conhecer as pessoas da foto, não se apresentar pessoalmente, deixando apenas as cartas no decorrer dos anos, sempre no mesmo mês, fomenta ainda mais a curiosidade da inglesa. “O cartão é sempre entregue à mão”, salienta.

Entretanto, ela revela que quando a carta foi deixada em baixo da porta, na semana passada, pode ouvir um movimento.

No entanto, segundos depois de escutar o barulho, quando foi à janela para conhecer a verdadeira Eileen, a inglesa confessa surpresa e medo, ao notar que não havia ninguém na rua.

Publicidade

“Pelo tempo que cheguei à janela não havia nenhum sinal de qualquer pessoa, foi um pouco assustador. Eu não sei de onde as cartas estão vindo, mas ninguém chamado Lynne e Bob já viveu aqui”, fala.

Apesar de não ter ideia do motivo por trás dos cartões, que há 20 anos são enviados a ela, sempre em dezembro, a mulher acrescenta que irá investigar a identidade das pessoas no retrato, para enfim, solucionar o ‘quebra-cabeça’.

"Eles são uma família muito sorridente - é uma foto feliz, bonita e ela precisa se reunir com alguém que irá apreciá-la", conclui.

Afinal, por que será que a remetente simplesmente não bate à porta e entrega o cartão? Será que a tal Eileen, por algum motivo obscuro, desejo apenas chamar atenção da inglesa?

Ou será que a remetente é um hipotético espírito que se materializa sempre nesta data para entregar as cartas à família que ela imagina existir?

Ao que parece, dificilmente haverá uma resposta satisfatória. Porém, no próximo ano, é provável que Angie receba novas cartas. #Curiosidades #Viral #Internet