O brasileiro diz gostar de reality show, entretanto, o "Game 2: Winter" certamente causaria muitos protestos por aqui. É que enquanto no Brasil quase nada é permitido, nesse outro reality os participantes podem fazer de tudo, inclusive matar e estuprar. O "Game 2: Winter" é realizado na Rússia e aquele que conseguir sobreviver fatura um prêmio que equivale a cerca de R$ 5,5 milhões. Pode até parecer que é um prêmio muito alto, mas esse valor mostra o quanto é difícil conseguir chegar à final e sobreviver.

Esse reality show é tão violento que a imprensa já está o chamando de "Jogos Vorazes da vida real", pois é muito parecido com o que é descrito por Suzanne Collins em seus livros.

Publicidade
Publicidade

Só que nesse reality da vida real, a responsável por sua criação é Yevgeny Pyatkovsky, que tem 35 anos e pensou em fazer algo realmente incrível, mas para muitos, ela exagerou na dose.

O "Game 2: Winter" é um reality show onde 30 pessoas ficarão confinadas, sendo 15 homens e 15 mulheres. Eles serão levados bem para o interior da Sibéria e terão que sobreviver por lá, enfrentando vários perigos, entre eles os ataques de ferozes lobos e ursos, em um local onde a temperatura chega a mais de 40 graus negativos. O frio, a fome, o risco de morrer, tudo isso é o que torna esse reality emocionante, mas também cruel.

Aquele que aceitar participar do reality da morte irá receber somente algumas facas, pois não é permitido usar armas de fogo. O responsável por esse reality show é um milionário que já avisou não se responsabilizar por nada e todo mundo que se inscrever deverá estar ciente dos riscos que irá correr.

Publicidade

O contrato é claro e as cláusulas explicam que cada um será responsável pelas escolhas que fizer e os riscos que irá correr. Pyatkovsky ainda deixa claro que a Sibéria é conhecida como sendo um território sem lei, entretanto, é um local que pertence à Rússia e por isso, todos os confinados estão sujeitos às leis daquele país e responderão por seus atos após deixarem o reality.

Cada um dos participantes terá direito a levar um equipamento com um "botão do pânico" e caso resolva desistir, é só acionar o botão que logo uma equipe de resgate irá buscá-lo. Quem ficar até o final, vence e se houver mais de um ganhador, o prêmio é dividido.

Emissoras de vários países já demonstraram interesse em transmitir o reality. Será que aqui no Brasil esse tipo de programa faria sucesso? #Polêmica #Curiosidade #Violência