Poucas horas após o embaixador russo ser morto na Turquia, no dia 19, um suposto atentado terrorista aconteceu, só que dessa vez em Berlim, na Alemanha, onde acontecia uma tradicional feira natalina. Os cidadãos que se dirigiam ao evento para participar da feira natalina e saborear as comidas regionais com amigos e familiares foram surpreendidos por um caminhão que atropelou e matou 12 pessoas e deixou 48 feridos.

O que os brasileiros em Berlim dizem

Os brasileiros que moram em Berlim e próximo ao local onde aconteceu a tragédia falaram sobre o ocorrido e explicaram a situação ao portal G1.

Igor Costa, engenheiro, afirmou: “O período de Natal é um período para compras, onde muitas pessoas vão para tomar o Glühwein, um vinho quente daqui, e comer alguma coisa. É muito perto daqui, perto da minha casa [o local do acidente]; é questão de 1 minuto caminhando, então eu estive nessa região um pouco mais cedo, por volta das 18 horas e o atentado foi às 20 horas. Tava um barulho fora do normal de sirene, quando eu fui olhar o celular e aquelas mensagens instantâneas de emergência de breaking news e um monte de gente ligando. Foi aí que eu percebi que estava tendo um atentado quase que no quintal da minha casa. O governo deu duas recomendações principais, de se manter em casa, para não ir ao local do evento, evitando grandes aglomerações e principalmente para não espalhar rumores”.

Marcus Barros Cardoso, figurinista, também relatou o que sabe: “Eu moro muito perto, fui lá festejar, fui tomar o vinho quente, o Glühwein, e comprar algumas coisas paro o Natal. Eu estive lá hoje, às 13 horas, mais ou menos por 10 minutos ou 15 minutos, e depois eu vim pra casa. É muito lotado, é muita gente. Fico feliz que isso não aconteceu no final de semana, porque tem mais gente, mas hoje já estava cheia [a feira natalina]”.

Melina Costa, empresária que mora nas proximidades com o marido, falou mais sobre o atentado: “Eu moro relativamente perto da região onde aconteceu esse episódio. É um mercado de Natal bem popular, que a gente visita com frequência. Eu estava lá na semana passada com meu marido. Nesta época da semana já está super frio, escurece super cedo, às 4 da trade, antes das 4 da tarde, então a melhor coisa que tem pra fazer é visitar esses mercados de Natal. É uma tradição aqui na Alemanha inteira. Eu fiquei sabendo por que meus pais, que me ligaram do Brasil. Quando essas coisas acontecem, eles ficam muito chocados e preocupados. O celular não para, todo #Mundo querendo ter notícia. Claro que a gente fica chocado, super triste e preocupado, mas a nossa vida é aqui e a vida continua.”

O que o governo da Alemanha fez até agora

O relato dos brasileiros descreve como está o local e como o governo da Alemanha se posicionou sobre o atentado, começando as investigações imediatamente, avisando aos cidadãos que não visitem o local da tragédia e que principalmente não espalhem rumores.

Publicidade
Publicidade

Se quiser ficar mais informado, continue na Blasting News e acompanhe as novas #Notícias a cada minuto. #atentadonaalemanha