Não faltam filmes e séries que mostram os famosos "valentões", um tipo conhecido em escolas. Infelizmente, o que é visto na dramaturgia também é comum na vida real. Um caso que aconteceu recentemente na cidade de Toronto, no Canadá, mostra bem isso. Um vídeo divulgado pelo site 'The Mirror' exibe um pai de família tentando defender o próprio filho de covardes. Os jovens, segundo o tabloide inglês, seriam de uma gangue. As imagens teriam sido gravadas por cinegrafistas amadores e podem, agora, ajudar a polícia a identificar quem são os autores das bárbaras agressões.

Segundo o 'The Mirror', o pai, que não teve o nome identificado, vê o seu filho, de aparentes dezesseis anos, apanhando de um grupo de jovens.

Publicidade
Publicidade

Ele então tenta tirar o seu herdeiro do local, mas não consegue obter nenhum sucesso. Pelo contrário, passa a ser a vítima da agressão, podendo até colocar a sua vida em risco, já que os jovens vistos nas imagens estão completamente descontrolados. O homem apanha tanto que fica com o rosto machucado e também a camisa cheia de sangue.

As agressões duram pouco mais de um minuto. Elas teriam sido feitas por alunos do ensino médio de uma escola católica, que não aceitam o que veem e apenas querem saber de resolver as coisas de modo violento. A escola disse apenas que os estudantes identificados nas imagens estavam suspensos. Já a polícia não anunciou nenhuma punição mais grave em torno desse caso. Isso gerou indignação nas redes sociais, já que pode resultar em novos casos parecidos com esse.

Publicidade

O vídeo termina com o homem tentando sair do local do estacionamento. Ele chega a tropeçar em seu veículo. Apesar da sessão de pancadas, ele estaria bem. Quanto ao filho dele, não foi revelado o motivo para o rapaz estar apanhando de outros colegas.

Veja abaixo o vídeo que mostra a sequência de espancamento que chamou a atenção da internet:

Na sua opinião, esses valentões que espancaram um pai merecem que tipo de pena? Deixe o seu comentário. A sua opinião é sempre importante para todos nós. #Crime