Um estudante de cinema holandês, Anthony van der Meer, que teve um celular furtado, resolveu instalar um software para monitorar um ladrão. Então comprou um novo aparelho de celular e deixou o celular ser roubado propositalmente, para espionar o indivíduo.

O estudante tomou esta atitude por ficar curioso, e querer saber o que faria o bandido após furtar o celular. Anthony fez um documentário onde mostrou toda trajetória do ladrão desde o momento em que roubou o aparelho, até muitos dias após estando em posse do mesmo.

O software instalado por Anthony é impossível de ser apagado mesmo que o aparelho seja formatado, o aplicativo permite um monitoramento completo do aparelho (mensagens, ligações, fotos, vídeos e localização).

Publicidade
Publicidade

Após a instalação do software Cerberus, o estudante passou 4 dias filmando e esperando que levassem o celular, mas sem sucesso. Quando retornava para casa e já havia desligado a câmera, finalmente o aparelho é roubado dentro da estação de metrô de Amisterdã.

Ele esperava que o assaltante resetasse o celular, porém isso não aconteceu, após alguns dias desligado a ladrão comprou um novo chip e ligou o aparelho. O número da nova linha era de origem Árabe, e ao ligar o telefone o homem não apagou nenhum dado, nem fotos, nada. Anthony ficou surpreso com a atitude do ladrão, que passou a utilizar normalmente o celular, da mesma maneira que “encontrou”.

O jovem seguiu o ladrão pelo GPS, o homem foi para uma cidade francesa, estaria em um abrigo de ajuda humanitária, e depois teria retornado a Amsterdã.

Publicidade

Monitorando a vida do ladrão, o estudante percebeu que a maior parte das conversas girava em torno de dinheiro. Então o cineasta passou a acreditar que o ladrão seria um homem pobre, triste e com algum problema de saúde, e começou a ficar com pena dele. O jovem percebeu que o homem levava muito tempo para colocar créditos na linha telefônica, e com pena do homem algumas vezes chegou a recarregar a linha.

Após muitos dias monitorando a vida do assaltante, Anthony resolveu ver de perto o homem. O estudante então foi pessoalmente ao local onde o GPS informava estar o homem. Ao chegar ao local, o jovem cineasta se surpreendeu, pois tinha em sua cabeça um homem pobre, doente e triste, e quando o ladrão saiu, ele se surpreendeu ao perceber que se tratava de um homem saudável, de aparência fria, ar agressivo e possivelmente teria envolvimento com drogas e entorpecentes.

No documentário do jovem ficaram claro duas situações a primeira é que ele havia sido assaltado, porém o homem que teve sua privacidade invadida e a outra e que mesmo espionando o homem durante dias ele não como teria a certeza de quem realmente era aquele homem.

Abaixo segue o vídeo do monitoramento feito pelo cineasta:

#Crime #Investigação Criminal