No início da semana, o pastor sul-africano Shepherd Bushiri publicou um vídeo no seu canal do YouTube, onde alega ter ressuscitado um menino de cinco anos que havia sido declarado como morto pelos médicos. De acordo com o vídeo, é possível perceber o pastor carregando o menino, que aparenta estar inconsciente. Na ocasião, o pastor começa a balançá-lo no ar. Durante a apresentação do vídeo, um fato curioso chamou a atenção dos internautas: um grupo de quatro a cinco homens cercam o pastor, dando a entender que estavam tentando esconder alguma coisa. No final do vídeo, o menino aparece sentado respirando normalmente no colo do pai. O pastor é considerado como um pastor ''pop" do mundo religioso.

Em janeiro, uma reportagem do jornal ''Rede Angola'' noticiou que o pastor teria gasto em torno de USD 37 milhões na compra de um avião a jato.

Publicidade
Publicidade

Normalmente, ele costuma postar fotos pelas redes sociais, onde aparece ostentando seus bens, como mansões, carros de luxos, entre outros. Segundo informações, este já seria o terceiro avião particular do religioso. No dia da compra teve até discurso de posse, onde o religioso dedicou seu avião a seus seguidores.

Durante o discurso, ele pediu para que as pessoas evitassem julgá-lo. Na época, um seguidor de Bushiri resolveu criticá-lo pelo Facebook, alegando que a compra não faz o menor sentido. Na ocasião, o seguidor aproveitou a oportunidade para perguntar ao pastor: "quando você irá vender um dos três aviões e doar o dinheiro aos pobres?" Bushiri, por sua vez, preferiu permanecer em silêncio a fim de evitar nova polêmica.

Em junho passado, uma seguidora de Bushiri resolveu denunciar o religioso para os canais de imprensa locais.

Publicidade

Em entrevista para o jornal ''Daily Sun'', a testemunha, uma mulher de 38 anos, chamada Margaret, contou que o pastor teria gasto em torno de 30 mil Rands (moeda local) para que um grupo de fiéis relatasse seus falsos testemunhos sobre as graças alcançadas através das orações do pastor.

Entre as graças alcançadas, destacam-se a cura de doenças e a resolução de problemas pessoais. Margaret disse estar arrependida de ter aceitado o dinheiro. A testemunha contou que, na época, não conseguiu resistir à oferta de R500,00 para mentir sobre um suposto problema pessoal. De acordo com a mulher, toda a encenação era combinada com representantes do pastor, horas antes do culto.

#Farsa #fraude #Religião