Um porta-voz do Presidente Russo, Vladimir Putin, afirmou nesta sexta-feira que os Estados Unidos provem as acusações de que a Rússia teria se intrometido nas eleições presidenciais americanas. O representante de Putin, Dmitry Peskov, disse que é "indecente" por parte dos EUA acusar a Rússia de intervenção nas campanhas eleitorais americanas.

A agência de notícias do Estado Russo disse ainda: "Eles tem que parar de falar sobre isso ou, pelo menos, produzir alguma alguma prova. Do contrário, as acusações começarão a parecer maliciosas.

O Presidente americano Barack Obama prometeu, nesta quinta-feira, ações de retaliações contra a Rússia, sob a luz de alegações de que ela interferiu nas eleições presidenciais dos Estados Unidos.

Publicidade
Publicidade

Agências de inteligência dos EUA apontaram a Rússia por ataques de hackers relacionados às eleições. Ele disse também, que Putin já sabia a sua opinião, porque o Democrata já tinha falado sobre isso diretamente com ele. Na época, a Casa Branca prometeu uma "resposta à altura" em ciberatividade, mas não adiantou como será ou que essa resposta atingirá.

O Presidente eleito, Donald Trump, em contrapartida, desmentiu a avaliação da inteligência americana, no domingo. Ele sugeriu que não havia provas de que a Rússia teria hackeado a eleição, disse que a espionagem nos emails e no pessoal da campanha do partido democrata poderia ter sido feita pela China, ou até mesmo alguém em Nova Jersey. Com essas rixas, as equipes de Barack Obama e Donald Trump, acabam se distanciando na Casa Branca.

Um oficial americano, contou à rede de notícias CNN, que o ataque de Hackers foi feita com ferramentas bastante sofisticadas, o que sugere a participação de Putin na operação.

Publicidade

A fonte de informações disse que as "digitais" de Putin não estavam no hackeamento, mas pela natureza da operação, ela tinha que ser aprovada por altos escalões do Governo Russo.

A cibertatividade russa em hackeamento continua inabalável desde as eleições, incluindo contra organizações políticas americanas. Essas informações foram liberadas por oficiais americanos. #Russia #BarackObama #EleiçõesAmericanas