O governo de Cuba pensou numa forma bem pouco comum de quitar sua #Dívida com o governo da República Tcheca: propôs pagar a dívida com garrafas do seu tão famoso rum. Atualmente, o governo cubano deve por volta de R$ 900 milhões aos tchecos. Se a proposta for aceita, o governo daquele país terá o bastante para beber por mais de 100 anos.

No entanto, o governo tcheco já deixou claro que quer receber ao menos parte do débito em dinheiro. A dívida é antiga, dos tempos da Guerra Fria, na época em que a extinta Tchecoslováquia fazia parte do bloco comunista. O governo cubano alega que tem pouco dinheiro e muito rum, por isso resolveu fazer essa proposta.

Publicidade
Publicidade

Apesar da proposta no mínimo curiosa, os tchecos estão abertos para negociação. Resolveram aceitar a ideia e receber parte da dívida em bebida, além de produtos de farmácia cubanos. Porém, no caso do pagamento por remédios, o governo cubano encontrou problemas, por não possuir certificados da União Europeia. #Cuba já vem discutindo a quitação da sua dívida externa com outros países, como a Rússia e o México. Em alguns desses casos, o pagamento está pendente desde os anos 1980.

No final de 2015, Cuba conseguiu ser perdoada em R$ 28 bilhões, ao barganhar sua dívida com outros 14 países do Clube de Paris, que conta com 21 membros e tem o objetivo de dar ajuda econômica para países com dificuldades financeiras. Em troca, o governo cubano prometeu pagar R$ 8,6 bilhões nos próximos 18 anos, na tentativa de finalmente obter crédito.

Publicidade

Além dessas dívidas, Cuba foi perdoada em 90% de sua dívida contraída com a extinta União Soviética, no valor de US$ 35 bilhões. Além de ter perdoado o débito, a negociação prevê que a Rússia coloque dinheiro na economia cubana, no valor equivalente à restituição do restante da dívida (aproximadamente US$ 3,5 milhões), nos próximos 10 anos.

O dinheiro arrecadado pela restituição dos russos, segundo o governo de Cuba, será diretamente realocado para fundos de investimentos.Cuba é dependente do petróleo fornecido pela ex-União Soviética desde os tempos da revolução cubana de 1959. Desde o fim do bloco socialista, o país vem sofrendo grande baque econômico. #Crise