Será que os nazistas encontraram fósseis alienígenas durante as incessantes buscas à procura de civilizações perdidas?

Embora a ideia pareça absurda, uma caixa com a insígnia do instituto Ahnenerbe, pertencente às tropas de Adolf Hitler, contendo dois supostos crânios extraterrestres, achada na aldeia de Kamennomostsky, na região de Adygea (Rússia), fora noticiada nesta segunda-feira (5), pelo jornal inglês Daily Star.

De acordo com o responsável pela descoberta, Igor Ogay, gerente local da Sociedade Geográfica da Rússia, investigadores avaliaram os crânios como sendo extraterrestres.

No entanto, é imperativo ressaltar que o Daily Star tentou contatar a agência de notícias russa Interfax (primeira a divulgar a informação), para saber mais detalhes do achado, porém não obteve resposta.

Publicidade
Publicidade

Todavia, para o pesquisador Vladimir Malikov, que recebeu os objetos de Ogay, a estrutura óssea é diferente da humana.

Segundo ele, os crânios de ‘outro mundo’ não têm mandíbulas, e apresentam “um buraco para a coluna vertebral”.

No entendimento do cientista, a descoberta evidencia dois crânios que se assemelham aos padrões alienígenas, tendo poucas características em comum com cabeças humanas.

Apesar de não haver provas concretas sobre a interação do Terceiro Reich com alguma civilização espacial, ufólogos dizem que Hitler era auxiliado por uma raça de fora da Terra: os Nórdicos.

Diz a lenda que esse povo, inclusive, forneceu tecnologia aos alemães, que estavam desenvolvendo uma nave espacial de formato análogo a um sino. O objeto, até hoje, é chamado pelos estudiosos do assunto de ‘sino nazista’.

Publicidade

Ainda que a teoria de um hipotético envolvimento com inteligência extraterrestre seja improvável, o gerente da Sociedade Geográfica da Rússia, conjectura a possibilidade dos nazistas terem ido à região de Adygea, para encontrar túmulos antigos de uma civilização desconhecida, que datam de milhares de anos.

Ahnenerbe

O instituto Ahnenerbe, fundado por um dos personagens mais cruéis e insanos da história moderna, Heinrich Himmler – que também foi o arquiteto do Holocausto – , tinha objetivo de pesquisar a história cultural da raça ariana.

No entendimento torpe e desvirtuado dos nazistas, essa raça, superiora às demais, derivava da mitologia nórdica, caracterizada por pessoas de pele clara, cabelos loiros e olhos azuis.

Apesar de ser capturado, Himmler cometeu suicídio antes de ser levado a julgamento, em 23 de maio de 1945. Ele morreu com 44 anos. #Curiosidades #Viral #Internet