60 é o número mínimo de mortos em uma tragédia que aconteceu em uma #Igreja Evangélica do sudeste da Nigéria, na África, nesse último sábado (10). De acordo com a agência France-Press, o número de mortos é bem maior, cerca de 160. Isso porque as autoridades públicas ainda estão no local do acidente recolhendo os corpos e à medida que o trabalho de resgate prosseguem, mais vítimas são encontradas no local. O fato aconteceu na cidade nigeriana de Uyo, que é a capital do Estado de Akwa Ibom. Detalhe: o governador do estado, Emmanuel Udom, visitou a igreja, participou por alguns minutos do culto e depois se retirou do local. Passados 20 minutos da visita do político, o teto da igreja desabou e matou dezenas de pessoas.

Publicidade
Publicidade

“Vinte minutos depos da chegada do governador do Estado à igreja, o teto começou a ruir”, afirmou um dos sobreviventes da tragédia, em entrevista aos jornalistas que estavam fazendo plantão no hospital local de Uyo. Ele explicou que o político mais importante daquele estado conseguiu sair do local sem nenhum problema, no entanto, praticamente quase todas as pessoas que permaneceram no local sofreram ferimentos graves ou morreram com a queda do teto da igreja evangélica.

Todos nossos médicos foram contatados para enfrentar esta situação de emergência”, disse Etete Peters, diretor do hospital Ibom Specialist, que atende as vítimas do acidente acontecido na igreja evangélica Reigners Bible Ministry. De acordo com informações, a estrutura do prédio onde o acidente aconteceu estava em processo de construção.

Publicidade

No entanto, mesmo ainda não completamente apta para receber os fiéis, os organizadores decidiram fazer uma congregação de fiéis no mesmo templo, nesse fim de semana. As autoridades contam que a cidade de Uyo pertence a uma região bastante remota.

Udom, após sair ileso do trágico acidente, decretou dois dias de luto no estado e estará organizando uma cerimônia nesse próxima segunda-feira (12), para homenagear as vítimas da tragédia.

O presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, prestou condolências às vítimas e às famílias das vítimas dessa tragédia.