Para muitos, o ano de 2016 foi considerado muito ruim, e há quem acredite 2017 será ainda pior. Tudo por conta da tradição católica que crê no milagre de #São Januário, desde o ano de 1389, quando o sangue seco do santo sofre um processo de liquefação.De acordo com o Vaticano, esse processo ocorre em três situações, sendo que uma delas acontece no dia 16 de dezembro de cada ano.

Entretanto, o milagre previsto para acontecer no último dia 16 acabou não acontecendo e o fato já é considerado preocupante. A liquefação do sangue ocorre pela primeira no ano no dia 1º de maio, como homenagem a Virgem Maria. Já os outros dois eventos ocorrem no dias 19 de setembro, quando se comemora o dia de São Januário, e em de dezembro.

Publicidade
Publicidade

No dia 16 de dezembro de 1631, o vulcão Monte Vesúvio estava prestes a entrar em erupção, mas se acalmou depois que os fiéis colocaram uma estátua de São Januário em sua frente.

A igreja Católica explica que o milagre ocorre devido o comprometimento dos fiéis com as orações. Mas, este ano o processo de liquefação não aconteceu e, por conta disso, os especialistas preveem uma grande catástrofe para 2017. De acordo com a história, as duas vezes em que o fenômeno não aconteceu foram em 1527, quando centenas de milhares de pessoas morreram devido a peste negra, e em 1939, ano de inicio da Segunda Guerra Mundial.

Em entrevista para o jornal italiano "La Stampa", o monsenhor Vincenzo De Gregorio, abade da Capela Real do Tesouro de São Januário em Nápoles, na Itália, afirmou que as pessoas não devem acreditar em catástrofes.

Publicidade

Porém, pediu para que os homens de fé continuem orando a Deus. De acordo com a história católica, São Januário foi ordenado bispo da Arquidiocese de Benevento.

Na época, o bispo mostrou-se contrário a perseguição romana aos cristãos da época, que eram considerados seguidores de uma #Religião transgressora que infringia a moralidade. Por conta disso, o imperador romano Caio Aurélio Valério Diocles Diocleciano acabou ordenando a morte do bispo Januário, que foi decapitado em 305 d.C. Após sua morte, um aldeão local teria recolhido sua cabeça e seu corpo, que foram guardados em um lugar seguro. Na ocasião, uma camponesa encheu um frasco com o sangue do bispo e este segue guardado no Vaticano até os dias de hoje. #Curiosidades