Quase ocorreu uma imensa tragédia na cidade da Florida, no Estados Unidos. Um policial está sendo chamado e reconhecido como herói logo após salvar a vida de uma mulher e seus três filhos pequenos do seu próprio pai, e que segundo informações havia se separado de sua mulher, mãe de seus filhos.

A mulher chamada Victoria Rosado acionou a polícia e informou que seu marido chamado Emmaniel abriu fogo contra ela e seus filhos dentro de sua casa, lhe atingindo na perna em um dos disparos. Victoria estava em casa com seus filhos pequenos quando Emmanuel chegou e se recusou a sair da residência.

Logo após a chegada da polícia ao local, o agressor Emmanuel recebeu as autoridades americanas a tiros, sendo disparado por volta de 2 a 3 tiros contra a composição dos oficiais.

Publicidade
Publicidade

Victoria já tinha conseguido se afastar de perto do agressor e fugir para fora, mas seus três filhos ainda estavam em casa em poder de seu próprio pai, o agressor.

Então, entrou em ação o oficial Justin Ferrari, o herói local, xerife do condado de Volusia, quando conseguiu resgatar Victoria com vida e lhe deixando segura lhe abrigando na casa de seus vizinhos, Ferrari retornou para salvar a vida das três crianças pequenas que ainda estavam dentro de casa, lhe dando segurança e resguardando até se sentirem segura, pondo uma em seus braços, inclusive.

Não sendo o bastante para o oficial destemido e corajoso, ele voltou até a residência para auxiliar seus companheiros de equipe na busca pelo agressor, que havia tentado sua fuga pelos fundos, mas com a ação rápida de Ferrari e seus companheiros, ele se rendeu.

Publicidade

Veja o vídeo:

A mulher foi socorrida para o hospital mais próximo e está se recuperando da perna, onde foi alvejada por um disparo efetuado pelo seu ex-marido durante o tiroteio. Enquanto o agressor Emmanuel foi preso e acusado por três acusações, e será julgado logo. A cidade da Florida está chocada com tamanha brutalidade de um pai contra sua ex-mulher e seus três filhos pequenos dentro da casa delas. Todos felizmente passam bem. #Estados Unidos #agressão #Casos de polícia