Todo mundo já está acostumado com os pastores que prometem quase todo tipo de cura milagrosa e com os médiuns que realizam cirurgias espirituais, mas o #Pastor Daniel Obinim, de Gana, país localizado na África Ocidental, deu um passo além e já entrou no terreno das intervenções estéticas espirituais: ele se propõe a aumentar o tamanho do #Pênis dos fiéis. Com esse objetivo em mente, ele dá apertões nas partes íntimas daqueles que desejam o milagre. Cenas divulgadas no próprio canal televisivo de Obinim mostram o pastor em ação.

As mulheres também não têm do que reclamar dos prodígios oferecidos pelo pastor: ele também se dispõe a aumentar o volume dos seios femininos.

Publicidade
Publicidade

Na verdade, ele é – ou diz ser -- mais versátil do que a maior parte das pessoas teria desconfiado. O homem basicamente se considera um Ivo Pitanguy espiritual. Através de sua emissora, ele conclamou as pessoas insatisfeitas com seus corpos a procurá-lo e acrescentou: “Se você quer um bumbum maior, eu posso fazer isso por você. Se você quer seios maiores, eu posso ajudar. Se a sua masculinidade é pequena, eu posso mudar toda ela quando eu venho para o reino espiritual.” Essas talvez nem sejam as afirmações mais impressionantes – ou malucas, o adjetivo depende de a quem se pergunta – de Obinim, que já declarou, entre outras coisas, ser capaz de, quando entra no mundo espiritual, se transformar em qualquer coisa, incluído animais, ser capaz de entrar nos sonhos das pessoas para puni-las por duvidar dele, ser capaz de ir ao mundo espiritual recuperar passaportes perdidos e ser um anjo

É verdade que os métodos do religioso, que se intitula Bispo Obinim e também é chamado de anjo Obinim, estão longe de ser unanimidade no país africano.

Publicidade

Por exemplo, ele foi filmado, há alguns meses, chicoteando dois jovens que ele considerou promíscuos e está sendo processado por isso.

Quanto ao caso dos homens que querem aumento de pênis, sua crença é provavelmente uma manifestação, sob um verniz de Cristianismo, dos raciocínios supersticiosos que são, infelizmente, endêmicos em certas regiões do continente. Basta lembrar os casos de homens africanos que acreditam que tiveram o órgão sexual roubado por supostas feiticeiras, o que já rendeu ataques de multidões contra as citadas senhoras.