Uma jovem de 18 anos alega que se defendeu de um #ataque sexual de um pervertido. A garota francesa acusa um homem, que teria por volta dos 30 anos, de a ter perseguido e assediado sexualmente. O ataque aconteceu na praça da Vitória, em Bordéus, na França e a jovem disse que ficou fugindo do homem, durante vários metros. Porém, quando ele a começou agarrando e "apalpando", a jovem reagiu, para sua defesa, e acabou causando a morte desse homem, um momento que teve várias testemunhas assistindo.

Atacou pervertido para se defender

A alegada vítima de abuso sexual e o alegado agressor estão com suas identidades protegidas legalmente, agora que o caso já está entrando na fase de acusações, em tribunal.

Publicidade
Publicidade

A francesa teria sido perseguida sexualmente por um homem, seu desconhecido, e quando ele tentou consumar fisicamente os abusos, ela teria se defendido como conseguiu. Tirou seu sapato e deu com o salto na cabeça do suposto agressor.

Nesse ponto, existem duas versões, que teriam alterado as acusações da #Justiça. A jovem de 18 anos fala sempre em defesa pessoal e que o agrediu para que ele a soltasse. Porém, algumas testemunhas, que estavam na praça, falam que a jovem apenas parou de bater com o salto na cabeça do homem, quando ele estava já inconsciente.

Para mal dos dois, o homem foi levado para o hospital, ficou duas semanas em coma, mas acabou não resistindo e morreu.

Justiça muda acusações

Se inicialmente, a investigação foi no sentido de que a jovem tinha apenas se defendido de um ataque sexual, que acabou resultando na morte, sem intenção, do seu agressor, a verdade é que os testemunhos que se seguiram, mudaram o rumo desse processo.

Publicidade

A jovem já está detida preventivamente, depois de a investigação estar agora centrada no homicídio. Nesse momento, este caso já é de um #assassinato e a jovem responde como a principal suspeita. As acusações são, nesse momento, que a francesa "usou vários golpes mortais que levaram a morte" e ela poderia mesmo vir a responder por homicídio.

Porém, a acusação está ainda aguardando pelos resultados da autópsia, para se decidirem se avançam ou não para acusar a mulher.