O nome dele é Shahak Shapira, um artista que lançou o projeto ‘Yolocaust’, depois de ter se incomodado muito ao ver o número de fotos tiradas por turistas de maneira desrespeitosa no Memorial do #Holocausto de Berlim, na Alemanha. Mas, o problema todo, na opinião dele, não era por eles tirarem fotos, mas sim o jeito como se comportam no momento de registrar uma selfie.

Na opinião do artista, nenhuma tragédia se compara ao terrível incidente do Holocausto, um massacre que acabou com a vida de mais de 6 milhões de pessoas. E, por isso, ao invés das fotos que mostram o #respeito para o memorial, um lugar feito para recordar a tragédia, esses turistas fazem algo que resulta em completamente o oposto do que deveria ser lembrado.

Publicidade
Publicidade

De pessoas fazendo Yoga, até poses mais ousadas, o artista escolheu algumas imagens e as colocou com fundos que representam o que foi o real Holocausto e o que o memorial realmente representa. O resultado foi chocante!

Os monumentos em homenagem e memória aos terríveis ocorridos trágicos, em sua maioria, são lugares de muita emoção, reflexão sobre a vida, homenagem aos que sofreram e sobretudo, de respeito. E talvez não exista lugar que seja mais chocante, sério e contundente do que o Holocausto.

A memória da morte de milhares de judeus durante a Segunda Guerra Mundial, fez o país da Alemanha, construir um lindo memorial. Lá, não existe um manual de conduta, pois conta com o senso de respeito do povo para que a importância da cerimônia em torno do lugar, seja devidamente respeitada. Entretanto, nem sempre esse senso comum está disponível e certos hábitos banais da atualidade parecem não demonstrar o respeito que tais cerimônias merecem.

Publicidade

Os sorrisos egoístas, as tiradas de selfie com amigos, posições pouco respeitosas e cenas humorísticas que tinham ao fundo a memorável construção, receberam mudanças feitas por Shapira e no local eles tiveram como pano de fundo, as imagens fotográficas do verdadeiro Holocausto. As poses e os sorrisos, foram posicionados como se estivessem em meio às imagens tristes da guerra.

Logo que o trabalho foi exposto no site do artista, ele recebeu cerca de um milhão de visitas, isso em apenas 12 horas após a publicação das imagens.

Uma mensagem foi escrita por Shapira no site onde ele alertava as pessoas sobre como certos comportamentos podem ser considerados desrespeitosos. E para os que encontrarem a sua foto no site e não gostarem, é só escrever para a administração que eles retiram a imagem da web. #montagem