O mundo como nós conhecemos pode acabar e o motivo é um corpo celeste que despenca do céu. Neste fim de semana, o portal de notícias UOL deu destaque à uma reportagem do tabloide inglês 'Daily Mail', na qual um cientista, identificado como Doutor Dyomin Damir Zakharovich, afirma categoricamente que o asteroide 2016WF9 tem forte potencial destrutivo e que não para de cair do céu. O astrônomo garante que esse corpo celeste tem previsão de colidir com a Terra em fevereiro. O cientista dá até a data em que ele cairia, mais precisamente, no dia 16 de fevereiro.

De acordo com o cientista, esse asteroide foi descoberto no ano passado.

Publicidade
Publicidade

Ele teria poderes tão fortes que, caso caísse no mar, provocaria um enorme tsunami, que poderia até acarretar no fim da atual civilização. É bom lembrar que a opinião desse astrônomo especificamente não condiz com a da comunidade científica, além disso, nenhum alerta catastrófico foi realmente enviado por agências espaciais, como a Nasa, dos Estados Unidos. O curioso é que o objeto está despencando, mas até agora os cientistas não dão certeza se ele se trata mesmo de um asteroide, comete ou nuvem de poeira. Dependendo da classificação, o que também pode mudar é o seu poder de destruição.

O que eles confirmam é que o diâmetro do poderoso objeto espacial teria 1000 metros. De acordo com o Doutor Dyomin Damir Zakharovich, o asteroide teria saído de Nibiru, que é uma espécie de planeta paralelo ao sistema solar e que também tem sua existência contestada pela comunidade científica.

Publicidade

O astrofísico diz ainda que a Nasa está mentindo a todos para não causar pânico generalizado, mas que ele está sim convencido de que isso pode acarretar males nunca vistos pelo homem.

É bom lembrar que há milhões de anos outro asteroide caiu na Terra e foi o responsável pela extinção dos dinossauros. Atualmente, os satélites acompanham a movimentação espacial. Caso haja necessidade, mísseis podem explodir um corpo celeste antes que ele entre em contato com a atmosfera, diminuindo o seu poder. #Ciência