Durante a comemoração de Réveillon em Instambul, na Turquia, um atirador matou 39 e feriu 69 em uma casa noturna, de acordo com Suleyman Soylu, o ministro do interior. Ele afirmou ainda que cerca de 16 estrangeiros estão entre as 21 vítimas que morreram durante o ocorrido.

Dentre esses estrangeiros que já foram identificados, encontra-se uma mulher israelense. De acordo com a emissora Al Jazeera, oito das pessoas que foram feridas se encontram em estado grave. O suspeito de atirar segue foragido, de acordo com Soylu.

Ataque “terrorista”, afirma governador de Istambul

O ataque, que foi classificado como “terrorista” pelo governador de Istambul, Vasip Sahin, aconteceu no Reina que é considerado um dos clubes mais frequentados de Istambul. Este clube possui uma área de bar e restaurante.

Publicidade
Publicidade

O ataque ocorreu por volta das 1h30 da madrugada deste domingo (1º), na Turquia (20h30 de sábado em Brasília). Estavam no local aproximadamente 700 pessoas.

O objetivo do atentado foi “semear o caos” no país, diz presidente Turco

Neste domingo (1º), o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, em sua primeira manifestação ao ocorrido, disse que o objetivo desse atentado foi semear o caos e destruir a moral no país, segundo um informativo divulgado pela presidência.

Foi imposto pelo gabinete de Binali Yildirim, primeiro-ministro turco, uma proibição que tem a finalidade de suspender temporariamente qualquer tipo de cobertura da imprensa sobre o atentado.

O primeiro-ministro justifica que tal medida foi adotada “por motivos de segurança nacional e da ordem pública”. Por conta disto, não há divulgações de informações pelas autoridades, apenas comunicados oficiais.

Publicidade

De acordo com a CNN turca, testemunhas afirmaram que dois homens entraram no estabelecimento trajados de Papai Noel e começaram a atirar de forma aleatória sem escolher especificamente as vítimas. Entretanto, as imagens de câmeras de segurança registraram apenas um atirador que se encontrava do lado de fora do local e estava usando um casaco preto. O policial que estava na porta foi a primeira vítima do suspeito. #Ataque Terrorista