Na manhã desta segunda-feira (23), o ator Johann Ofner, de 28 anos, que trabalhava como dublê na produção de um videoclipe para a banda “Bliss n Eso”, morreu ao ser alvejado por um disparo acidental dentro do set, em Brisbane, Austrália. Ele participava de uma das cenas que seriam gravadas hoje de manhã para a divulgação do novo disco da banda de Hip Hop australiana quando foi atingido por um disparo.

As imagens estavam sendo feitas dentro de uma espécie de pub, chamado Brooklyn Standard e o disparo da arma de fogo faria parte da produção do clipe. O ator, que impressiona pela beleza, estava participando de uma das cenas em que manipulava a arma e acabou sendo atingido.

Publicidade
Publicidade

O dublê ainda chegou a ser socorrido pelo serviço de atendimento móvel de urgência e levado ao hospital, mas não teria resistido ao ferimento grave e acabou morrendo a caminho do Pronto Socorro.

A polícia foi acionada e compareceu ao local onde tudo estava sendo filmado para poder averiguar as circunstâncias do suposto acidente. Ao que tudo indica, o disparo não teria sido mesmo intencional, mas de toda maneira, peritos foram chamados ao local para entender o que aconteceu no momento. Diversas provas devem ser colhidas, como vestígios de pólvora e inclusive a arma responsável pela morte.

A banda se manifestou nas redes sociais e os três integrantes do grupo se disseram extremamente consternados com o ocorrido. Eles relataram à imprensa que não estava no local de gravação no momento em que tudo aconteceu, e que normalmente todas as precauções de acidentes são tomadas durante as filmagens.

Publicidade

Além disso, eles afirmaram que toda a equipe envolvida está trabalhando para dar o máximo de informações possíveis aos investigadores para que tudo seja solucionado o mais rápido possível em respeito à família.

Disseram estar consternados, e que darão todo o suporte aos parentes e amigos da vítima. Também lembraram que foi um verdadeiro choque para toda equipe e que estão todos unidos em oração pelo jovem que acabou falecendo.

#Crime #Casos de polícia