Uma banda de tributo à Bruce Springsteen desistiu de se apresentar no evento de gala na noite que antecede o evento da posse de #Donald Trump, que acontece na próxima sexta-feira (20), em Washington.

Informações da agência Reuters apontam que o grupo, que já se apresentou no Baile Inaugural de Garden State de 2009 e 2013, cedeu a pressão do público após receber uma grande quantidade de e-mails, tanto os criticando quanto os elogiando.

Entretanto, de acordo com o comunicado divulgado na segunda-feira pela B-Street Band, a decisão "é baseada SOMENTE pelo respeito e gratidão que temos por Bruce e pela E Street Band”.

O cantor de 67 anos, famoso por músicas como "Born in the USA" e "Thunder Road", tem se posicionado com indignação com relação a vitória do republicano, chegando a chamá-lo de "imbecil" numa entrevista para a revista Rolling Stone, em setembro do ano passado.

Publicidade
Publicidade

Festa e Protesto

No sábado (21), um dia após a posse de Trump, será realizada a Marcha das Mulheres, onde são esperadas mais de 200 mil pessoas. As manifestantes devem se concentrar em frente ao Capitólio por volta das 10h e caminhar até a Casa Branca.

De acordo com a descrição do evento criado no Facebook, a marcha tem o objetivo de enviar a mensagem de que os direitos das mulheres são os direitos humanos logo no primeiro dia da nova adminstração do país.

A ideia da marcha de Washington se espalhou com facilidade pelas redes sociais e são esperadas manifestações em outras cidades dos Estados Unidos e do mundo.

No Brasil, o evento deve acontecer no Rio de Janeiro, à partir das 13h, com concentração na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema.

Três dias de "celebração"

A festa de posse de Donald Trump terá três dias de duração, tempo menor se comparado com as celebrações dos presidentes eleitos anteriormente, que duraram até cinco dias.

Publicidade

Na sexta-feira (20), a cerimônia terá início às 9h30 e contará com a presença da ex-candidata derrotada à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, acompanhada do marido e ex-presidente Bill Clinton.

Outro ex-presidente, George W. Bush, também deve acompanhar o primeiro pronunciamento de Trump como líder americano. #Protesto #Women's March