James Tobin está sendo acusado pela morte da namorada, Kellie Gillard. O jovem boxeador, de 20 anos, teria batido em Kellie, atirando-a para fora da cama. A jovem de 25 anos ainda foi levada para o hospital com vida, mas ficou logo ligada aos aparelhos, para que seus órgãos pudessem ser doados. A jovem acabou morrendo, depois das agressões do próprio namorado, que a agrediu, durante uma briga pós-#sexo.

Jovem pugilista colocou namorada 'dormindo'

"Eu coloquei ela dormindo", foram as palavras de James, quando falou com o pai, em uma gravação que a polícia pode aceder. Essa afirmação e a investigação da polícia na casa, fizeram desse pugilista amador, o suspeito de homicídio.

Publicidade
Publicidade

Alegadamente, os dois teriam brigado, depois de terem relações sexuais. No final, de acordo com o que ele falou para o pai, ela o aborreceu com a conversa, o que teria motivado suas agressões. Ele teria batido nela, fazendo com que ela caísse da cama. Na queda, Kellie teria batido com a cabeça na parede, o que provocou as graves lesões.

A jovem ainda seria assistida no hospital, mas já nada havia para fazer. Apenas manter os órgãos disponíveis, para doação, como era o seu desejo.

De acordo com o que ficou revelado no tribunal de Gales, foi Kellie quem deu o primeiro pontapé, na cabeça de James, o que teria provocado um sangramento nasal. Na resposta, ele deu algumas bofetadas, alegadamente de mão aberta, o que teria provocado sua queda e posterior morte.

Tobin se declarou culpado de homicídio culposo, mas disse que estava sob a influência de cocaína e álcool.

Publicidade

"Não posso culpar ninguém mais pelo que aconteceu naquela noite. Eu não posso dizer a você, e mais importante a família de Kellie, como estou arrependido", revelou o jovem, em tribunal. Apesar de seu arrependimento, ele foi condenado a uma sentença de 16 anos e meio de cadeia.

Mãe está arrasada com a perda

A mãe de Kellie, Tracey Gillard, está de coração destroçado com a morte da sua filha. "Nosso mundo se desmoronou quando a nossa bela Kellie foi tirada de nós. Minha última lembrança da minha linda filha foi ela no hospital lutando por sua vida. Eu já não sou capaz de sorrir, e muito menos rir - toda a minha felicidade se foi", contou a mãe da vítima.

Apesar de toda sua tristeza, ela conta como a vida de sua filha pode salvar as vidas de outras seis pessoas, por sua doação de órgãos. #Crime #Namoro