Um bebê recém-nascido foi encontrado por uma auxiliar de limpeza dentro de uma lata de lixo. A descoberta macabra aconteceu quando a mulher se preparava para limpar o banheiro de um #Hospital, de Wigan, na Inglaterra. Ela escutou alguma coisa se mexendo junto com o lixo e foi aí que encontrou o bebê, ainda vivo, na posição fetal e com o cordão umbilical cortado. O neném foi prontamente assistido, recebeu oxigênio e pode se recuperar completamente.

Mulher procurou hospital por 'dores abdominais'

Uma romena de 27 anos, de nome Orsolya-Anamaria Balogh, foi na urgência do hospital de Wigan com muitas dores abdominais. Naturalmente, ela não foi imediatamente assistida e teve que esperar algum tempo por sua vez.

Publicidade
Publicidade

Ela tinha chegado junto com o companheiro pouco antes das oito horas da noite. Foi chamada apenas duas horas e quarenta minutos depois, mas já tinha saído do hospital.

Antes disso, a romena tinha passado algum tempo no banheiro, onde teria dado a luz a esse menino em parto natural e sozinha. Depois, teria cortado o cordão que a ligava ao filho, deixando a criança junto com o lixo, antes de voltar para casa, de táxi.

Com ficha feita no hospital, não foi difícil a polícia encontrar a mulher, que acabava de abandonar o recém-nascido no lixo.

Presa preventivamente até terminar o julgamento

A polícia encontrou a mulher em casa e, apesar de ela ter negado o parto ou ter estado grávida, os exames provaram que tinha sido mesmo ela. A mulher foi levada e ficou detida em prisão preventiva.

Mais tarde, ela acabou admitindo ter parido o bebê nesse banheiro, mas que pensava que o menino tinha nascido morto, por isso o tinha largado no lixo.

Publicidade

Balogh garantiu ainda que desconhecia que estava grávida, o que se provou ser mais uma mentira dessa mulher. Durante a investigação, a polícia encontrou, na casa do casal, várias pesquisas na Internet sobre gravidez e partos em casa.

O caso está agora sendo julgado no tribunal de Liverpool, mas o juiz Neil Flewitt já revelou que espera que essa mulher possa ser integrada junto com a comunidade, acreditando que ela precise mais de tratamento psicológico e apoio. A sentença será conhecida em 16 de janeiro.

Porém, muitas pessoas estão comentando esse caso e esperam que ela fique presa, por ter tentado matar o bebêzinho.

E o leitor, o que pensa desse caso? Deixe sua opinião! #mãe #Bebês