Em 20 de janeiro de 2016 acontecerá o Anti-Inaugural Ball (Show Anti-Inauguração, em tradução livre), um evento com bandas e artistas contrários a eleição de Donald Trump à Casa Branca. O evento será realizado em Los Angeles, no Teragram Ballroom, a partir das 20h (horários de Los Angeles), e marca o retorno do Audioslave depois de um hiato de doze anos.

Chris Cornell anunciou, em fevereiro de 2007, que estava fora do Audioslave devido a "diferenças musicais e de personalidade" com o resto da banda. Desde então, os demais membros do grupo, Tom Morello (guitarra), Tim Commerford (baixo) e Brad Wilk (bateria) voltaram com o Rage Against the Machine (com o vocalista Zach de La Rocha) e fundaram o Prophets of Rage (Tim, Tom, Brad, Chuck D e B- Real do Cypress Hill e DJ Lord do Public Enemy).

Publicidade
Publicidade

Além disso, Tom Morello continuou seu projeto solo, intitulado The Nightwatchman. O que esses projetos todos têm em comum? O viés político. E foi isso que fez com que o Audioslave se reunisse nesse show-protesto contra Trump, evidenciando que os membros da banda têm pelo menos isso em comum.

Além do Audioslave, o show encabeçado pelo Prophets of Rage, conta com as seguintes atrações: Vic Mensa, Jackson Browne, Jack Black e The Los Angeles Freedom Choir e será exatamente no dia da posse do 45º presidente americano em contraponto ao show de inauguração do mandato e da chegada de Trump à Casa Branca.

Garras contra a Máquina

Os membros do Phophets of Rage sempre defenderam suas visões políticas em suas carreiras musicais, usando suas bandas como arma para expressar suas opiniões contrárias à política vigente e ações de partidos e governos americanos.

Publicidade

Tocando com o Rage Against the Machine, Brad, Tim e Tom já fizeram protestos musicais contra o NAFTA (Tratado Norte-Americano de Livre Comércio), a Alca (Área de Livre Comércio das Américas) e até já fecharam a bolsa de valores por algumas horas enquanto gravavam o clipe de Sleep Now in the Fire do álbum The Battle of Los Angeles (1999), dirigido por Michael Moore.

#Donald Trump é uma figura controversa e polêmica e fez com que todos se surpreendessem quando ascendeu ao cargo de presidente dos EUA. Quer você goste dele ou não, uma coisa é certa: como naqueles seriados e filmes que heróis se juntam contra a ameaça 'maligna", apesar das “divergências”, o Audioslave voltou graças a ele! O empresário nos surpreendeu novamente, mas dessa vez, a #Música agradece. #Mundo