Não precisou que #Trump assumisse o mandato para as coisas já começarem a mudar. Seja qual for sua opinião sobre o eleito, não há como discutir com os rumos econômicos que estão sendo tomados nos #EUA.

Desde que Donald Trump ganhou as eleições presidenciais, companhias como Carrier, Ford, Softbank, US Steel, e agora Alibaba, garantiram gerar mais de um milhão de empregos ao país norte-americano, o que supera #Obama, quando foi registrado um total de 800 mil empregos, de acordo com declaração feita recentemente pelo atual secretário de imprensa da Casa Branca, Josh Earnest.

Dentre suas propostas de eleitorado, uma que ele frisava com frequência era a de trazer novos empregos e investimentos aos Estados Unidos.

Publicidade
Publicidade

E sua eleição já começou a fazer diferença no cenário econômico.

Trump e o presidente do conselho de administração da empresa Alibaba, Jack Ma, tiveram uma reunião recentemente em que discutiram planos para criarem um milhão de novos empregos nos EUA nos próximos 5 anos.

O novo presidente dos EUS contou em entrevista que teve uma ótima reunião com Jack Ma e que juntos pretendem fazer muitas coisas. Ma acrescentou que eles estão focados em pequenos negócios.

O CEO da Steel dos EUA, Mario Longhi, também se pronunciou sobre a mudança de poder na presidência: "Eu ficarei mais que feliz em trazer de volta os empregados que eu tive que demitir durante aquele período triste", disse à CNBC. “Teve uma certa época dos últimos anos que eu tive que contratar mais advogados para tentar interpretar os novos regulamentos do que eu estava contratando engenheiros.

Publicidade

E isso não faz o menor sentido.”, completou.

A Ford anunciou seus planos de manter uma fábrica de Lincoln Navigator (carro de luxo produzido nos EUA) em Kentucky, que antes seria mudada para o México.

“Nós estamos confiantes que o novo presidente eleito, Trump, e o novo Congresso irão praticar políticas que irão melhorar a competitividade nos EUA e fazer com que seja possível que a produção desse veículo permaneça aqui nos EUA”, declarou um representante da empresa.