Considerado um momento especial para a maioria das mulheres, o nascimento de um filho representa a continuidade da família, além de despertar o instinto materno - latente no sexo feminino.

Contudo, para uma moradora do município de Bihar, no distrito de Patna, situado ao leste da Índia, o prematuro nascimento da filha, durante o fim de semana, é interpretado como uma maldição.

A incomum aparência da criança, uma menina de olhos vermelhos, pele clara e áspera, além de outras deformidades, fez a mulher de 28 anos, que não quis se identificar, recusar a amamentá-la e até mesmo a segurá-la nos braços.

De acordo com a imprensa internacional, que repercute o caso, a indiana disse estar surpresa e frustrada com o nascimento de um bebê deformado, que vem atraindo atenção de milhares de pessoas daquele país.

Publicidade
Publicidade

A menina, apelidada de “bebê alien” devido as estranhas características, é portadora de uma rara doença chamada Ictiose arlequim, um incomum distúrbio genético da pele, avaliado pela medicina como “a mais severa forma de ictiose congênita”.

Apesar do recém-nascido estar na casa dos país, a mãe se diz perturbada com a fisionomia da filha.

"Eu e minha família estamos completamente devastados. Eu estou em estado de choque, porque eu realmente estava ansiosa para me tornar mãe de uma criança saudável, seja ela uma menina ou um menino", declara.

Algumas horas depois de nascer, a notícia sobre a exótica aparência da menina rapidamente se propagou pela cidade, fazendo com que dezenas de moradores fossem ao hospital observar o icônico semblante da menor.

O alvoroço em torno do "bebê alien" obrigou os médicos a expulsar os curiosos, antes que algum problema acontecesse.

Publicidade

Devido a má-formação dos órgãos, que não se desenvolvem corretamente, médicos estimam que a criança não viverá por muito tempo.

Eles avaliam a sobrevivência de bebês com essa condição como extremamente improvável: um em 10 milhões.

No vídeo abaixo, divulgado por uma emissora de TV indiana, é possível observar dezenas de indivíduos disputando espaço para ter um vislumbre da criança.

As imagens são fortes. Não é aconselhada a pessoas sensíveis.

#Mídia #Curiosidades #Internet