A cidade de Michigan, nos Estados Unidos, assiste o desenrolar de um caso de estupro incomum. A vítima, neste caso, é um rapaz. E ele é dois anos mais velho que a acusada.

O que é ainda mais surpreendente é que Lestina Marie Smith, de apenas 17 anos, pode ficar atrás das grades pelo resto de sua vida se for mesmo considerada culpada por ter obrigado um jovem de 19 anos a manter relações sexuais com ela.

Divulgada pelo tabloide Daily Mail, a história tem ingredientes realmente inusitados. Conforme a polícia, Lestina teria ameaçado o rapaz com uma faca a lhe proporcionar sexo oral, dentre outros atos.

As autoridades estão mantendo a identidade do jovem em segredo, mas afirmam que ele realmente não teve escolha.

Publicidade
Publicidade

Lestina está em uma prisão do condado de Saginaw, sem qualquer contato com o exterior. Ela deverá comparecer em um tribunal que decidirá seu destino no próximo dia 3 do mês que vem. Mas é provável que ela saia da audiência como culpada. Se ela for mesmo condenada por estupro, a sentença é a prisão perpétua.

Nas mídias sociais, amigos e familiares, incluindo o irmão de Lestina, se reuniram para postar mensagens de apoio em sua conta no Facebook.

Em geral, as leis americanas são mesmo duras com pessoas acusadas de estupro, sejam elas de que sexo for. Mas o rigor da legislação pode variar de estado para estado.

Recentemente, no estado de Lousiana, uma outra mulher foi flagrada cometendo crimes sexuais com adolescentes. Rachel Marie Carrier, de 34 anos de idade, é mãe de uma criança de 5. Mas isso não a impediu de fazer festas consideradas orgias com vários adolescentes em sua casa.

Publicidade

Segundo a polícia, numa festa houve flagrante de uso de álcool e drogas. Ela já tinha sido presa em julho do ano passado, por ter transado com um adolescente. Mas acabou pagando uma fiança equivalente a mais de R$ 100 mil e indo para rua.

Com a nova detenção, a acusada tem cinco processos de abuso sexual e incentivo à delinquência juvenil. Mas ela ainda pode ser libertada para responder em liberdade, se pagar uma fiança estimada em R$ 250 mil.

#Crime #Casos de polícia