Diferente do gigante sul-americano, que é o lindo Brasil, todas as nações do continente europeu possuem uma extensão geográfica ou tamanho muito menor; entretanto, como os habitantes da #Europa costumam falar, as suas terras têm o tamanho ideal do qual eles necessitam. Por outro lado, em algumas ocasiões por motivos político-territoriais, incremento da economia nacional ou algum outra razão, alguns países visam o melhor povoamento do seu território, como, por exemplo, é o caso da Grécia localizada nos Bálcãs. Tanto é assim, que o Secretariado Geral e Político do Mar Egeu e das Ilhas fez questão de anunciar no Parlamento Grego, o projeto que incentiva o povoamento das ilhotas gregas desabitadas na extensão do mar Egeu (porção grega do Mar Mediterrâneo).

Publicidade
Publicidade

O plano das autoridades locais contempla um total de 28 pequenas ilhas localizadas no Egeu Oriental, justamente na região próxima a Turquia. Na realidade, o objetivo principal é criar a infraestrutura necessária para o desenvolvimento de atividades econômicas, o que por si só incentivaria os cidadãos gregos a se mudarem para tais locais.

A #Grécia é conhecida mundialmente pela beleza inigualável de suas ilhas, possuindo toda uma infraestrutura geral montada para atrair anualmente milhões de turistas dos quatro cantos do #Mundo; todavia, em relação as ilhotas, o objetivo primário consiste no desenvolvimento de projetos de pequena escala para que os pequenos territórios disseminados no Egeu Oriental se tornem habitáveis com a construção das condições imprescindíveis para atividades tais como: observações e monitoramentos dos fenômenos naturais, pesquisas e também o eco-turismo.

Publicidade

Nektarios Santorinios, que é o atual vice-ministro de Transporte e Política das ilhas gregas, se pronunciou diante do Parlamento, revelando que tem havido muitas reuniões do seu Ministério Insular com o Ministério dos Negócios Estrangeiros e ainda com o Ministério de Defesa Nacional, a fim de se arquitetar em conjunto o projeto como um todo. Já o aporte financeiro para essa missão seria oriundo dos fundos da União Europeia.

Santorinios disse que pretende ter um parceiro sólido, para esse que é considerado um grande projeto nacional helênico, e que visa envolver a Ilha de Chipre na empreitada, mas que, por enquanto, o governo da Grécia dará continuidade na manutenção dos postos avançados das ilhas e reforçará as guarnições militares permanentes junto aos insulares, garantindo a visibilidade e segurança da população grega nesses locais.

Por exemplo, o posto avançado da pequeníssima ilhota de "Panagia" (Nossa Senhora em grego) teve a quantidade de soldados aumentada, os quais ficarão permanentemente na ilha. Além do que serão fixadas balizes ou postes de sinalização com as bandeiras gregas sobre todas as ilhotas que não têm habitantes, sendo construídos abrigos para os pescadores e pastores daquela parte do globo.