De acordo com informações do site Daily Mail, do Reino Unido, Amit Patel, ex-médico de emergências, de 37 anos que ficou cego após transplantes de córnea mal-sucedidos, resolveu registrar o abuso diário que ele e Kika, sua cadela-guia, sofrem quase que diariamente ao usar os trens de Londres.

Patel começou a perder a visão há cerca de três anos, enquanto trabalhava em hospitais na capital da Inglaterra e ainda cursava seu último ano de faculdade, quando foi diagnosticado como sendo portador de uma doença conhecida como ceratocone – condição que muda o formato e a espessura da córnea, provocando embaçamento e distorção da visão.

Publicidade
Publicidade

Infelizmente, mesmo após oito tentativas de transplantes de córnea (sendo seis realizadas na Grã-Bretanha e duas nos Estados Unidos), todos os procedimentos cirúrgicos acabaram sendo rejeitados pelo organismo do ex-médico. Assim, Patel acabou ficando completamente cego do olho direito, e a visão do olho esquerdo é praticamente inexistente.

Desde de 2014, o ex-médico passou a contar com a ajuda de Kika para se locomover e ter acesso aos trens londrinos. Entretanto, a dupla sofre constantemente com o abuso por parte de outros usuários do transporte público, e por isso, Patel decidiu colocar uma câmera na coleira de Kika, e mostrar ao mundo o que ele e sua cadela têm que enfrentar.

Ignorados e mal-tratados

Seema, que é esposa de Amit Patel, revisa as imagens obtidas pela câmera colocada na cadela e posta os vídeos no Twitter, revelando o comportamento das pessoas que cruzam o caminho do ex-médico e de sua companheira de locomoção.

Publicidade

Patel disse ao Daily Mail que até mesmo os funcionários das estações de trem que ele frequenta acabam ignorando-o, e que certa vez uma senhora chegou a exigir que ele se desculpasse por estar impedindo o caminho dela.

Ele também revelou que quando está em uma escada rolante, Kika se senta à sua esquerda, ocupando todo o espaço disponível de um degrau. Às vezes, quando isso ocorre, as pessoas batem na cadela-guia com bolsas e guarda-chuvas, para que o animal saia do caminho e elas possam passar.

Atualmente, o ex-médico é voluntário em instituições de caridade que auxiliam pessoas com deficiências visuais.

Assista a um trecho de um dos vídeos registrados por Patel, onde ele e sua cadela são completamente ignorados, só sendo notados quando o ex-médico começa a falar alto e pedir ajuda para passar por um local onde havia pessoas obstruindo a passagem da dupla:

#Cães #Europa