Roberto Esquivel Cabrera, de 54 anos, é o homem que tem o maior #Pênis do mundo. Com quase 50 centímetros de órgão sexual, ele fez várias manchetes em 2015, quando se tornou famoso por culpa de seu tamanho exagerado. Porém, ele teria vários problemas por causa disso, mas está rejeitando a chance de uma redução peniana: "Prefiro ser famoso, do que ter #sexo", disse. O governo mexicano já o considerou inválido e está ajudando financeiramente, uma vez que declararam que ele não pode trabalhar.

Natural de Saltillo, no México, o homem pretende se mudar, em definitivo, para os Estados Unidos da América, onde acredita que seu 'problema' seja melhor aceito pelo sexo feminino.

Publicidade
Publicidade

Na verdade, Roberto tem o pênis desse tamanho, muito por sua culpa. Pelo menos, é isso que acreditam os médicos, que sabem que desde bem jovem que ele começou fazendo um alargamento do pênis, usando pesos para esticar, fazendo com que ele crescesse até o meio metro.

Roberto admite ter vaidade por seu recorde, mesmo que ele não esteja no livro do Guiness, uma situação que o deixa chateado, uma vez que ele pensa que seu recorde merecia ser declarado mundialmente no livro que oficializa todos os recordes. Apesar da #Fama, Roberto vive alguns problemas por causa de ter esse tamanho.

Nas relações pessoais, ele não consegue encontrar o amor. O homem admite ter tentado duas vezes, mas sem sucesso. Na primeira vez, a mulher se assustou quando o viu despido e foi embora. Na outra vez, a mulher desistiu, por causa de dores.

Publicidade

Apesar de não ter vida sexual, Roberto não aceita fazer uma redução, e garante que prefere ser famoso, do que ter uma vida sexual como qualquer outra pessoa. No entanto, ele não desiste e até pretende regressar para os EUA, onde espera conhecer uma mulher "para o seu tamanho". Aliás, Roberto até gostava de ser estrela de filmes pornô, onde acredita que poderia fazer sucesso, por ser diferente de todos os outros atores.

Também no trabalho, ele tem problemas, especialmente, por ter dificuldades em se movimentar. Por causa de isso, nunca arranja emprego, e o estado mexicano dá uma ajuda financeira, que ele diz não ser suficiente.

E o leitor, o que pensa de esse caso? Acha que o homem deveria fazer essa redução? Ou concorda que ele abdique de sua vida sexual? Comente!