Ontem, dia 6, o Aeroporto Internacional Fort Lauderdale, na Flórida, Estados Unidos, foi alvo de um #atirador. O ataque resultou em pânico e um saldo de 8 feridos e pelo menos 5 mortos. Entre os sobreviventes da chacina está um americano chamado Steve Frappier. Segundo ele, o seu notebook Macbook Pro salvou sua vida ao servir de escudo contra os tiros.

No momento do ataque, Steve jogou-se no chão e ficou de bruços. Nas costas, ele levava uma mochila cheia de apetrechos e gadgets, incluindo o seu notebook. Mais tarde, após examinar a mochila, ele percebeu que havia levado um tiro. Para a sua sorte, o projétil acabou atingindo o Macbook Pro que ele levava.

Publicidade
Publicidade

O equipamento foi perfurado pela bala calibre 9mm e amorteceu o impacto, salvando a vida de Steve Frapier. Por pouco o homem não foi a sexta vítima do atirador.

Atirador é veterano de guerra

Até o momento, pouco se sabe sobre o homem que abriu fogo no aeroporto da Flórida. De acordo com o FBI, o nome dele é Esteban Santiago, de 26 anos. Trata-se de um americano, veterano da Guerra no Iraque. Com possíveis problemas psiquiátricos, o homem desembarcou de um voo vindo do Alasca e, usando uma pistola semiautomática 9mm, disparou aleatoriamente contra os passageiros que esperavam para pegar suas malas no Terminal 2 do aeroporto.

As autoridades americanas não descartam tratar-se de um caso de #Terrorismo. Esteban encontra-se sob custódia do FBI em Miami e passará por interrogação. Ele também vai ser indiciado pelas mortes, além dos oito feridos pelos disparos da sua arma de fogo.

Publicidade

Vale lembrar que há mais de 30 pessoas que acabaram feridas durante a confusão instaurada durante o tiroteio.

Por enquanto, não sabe-se as motivações do assassino. Bryan Santiago, irmão do atirador, afirmou às agências de notícia, que Esteban passou por tratamento psicológico no Alasca. Lá ele teria procurado o escritório do FBI na cidade de Anchorage e dito aos oficiais que sua mente estava sendo controlada por uma agência de inteligência dos EUA e que ele devia assistir a vídeos do Estado Islâmico. Diante disso, o FBI informou que todos os passos e viagens realizadas por Esteban Santiago serão investigadas. #Crime