Um homem de 35 anos estava mergulhando na costa norte de Queensland, na Austrália, Kerry Daniel, estava fascinado filmando a vida marinha, quando foi subitamente surpreendido por um tubarão. O animal veio em sua direção para promover o #Ataque. Tudo foi filmado, pela câmera do próprio Daniel, que só conseguiu escapar, pois estava com um arpão nas mãos.

Daniel mergulhava no local com certa frequência, e desta vez resolveu fazer um registro de seu mergulho e captar imagens de espécie marinhas. Nas imagens da para perceber que o homem mergulhava tranquilamente filmando a vida em baixo d’água, aparentemente tudo estaria dentro do esperado.

Publicidade
Publicidade

Até que ele ser surpreendido por uma das espécies marinhas mais violentas, o agressivo tubarão touro, que já veio em sua direção com a boca aberta para atacá-lo.

Daniel só conseguiu se livrar do ataque por estar em posse de um arpão de pesca, que utilizou para ferir o animal e escapar do furioso ataque. As imagens registraram tudo, o animal ficou ferido e se debatendo com o arpão preso a sua boca, e o mergulhador aproveitou para escapar e se afastar do animal, voltando à superfície.

Em entrevista ao jornal Daily Mail, Daniel contou que o roteiro já era conhecido por eles e seus amigos, que viajavam para o mesmo lugar há pelo menos seis anos. E que durante todo esse tempo nunca havia acontecido algo semelhante. Ele contou também que no momento do ataque estava distante do grupo, pois teria se afastado para pescar em outro local.

Publicidade

O gerente de pesticida informou ao jornal não saber o que aconteceu com o animal depois do ataque, a única coisa precisa é que o tubarão ficou ferido. Daniel contou que também procurou informações com especialistas em tubarão e com pescadores de muita experiência, que afirmaram ao gerente desconhecer esse tipo de comportamento tão agressivo.

Após o mergulho Daniel pode considerar ter nascido de novo, pois se o tubarão touro concluísse seu ataque dificilmente conseguira escapar com vida.

Os ataques de tubarões mais conhecidos pelo mundo normalmente levaram o óbito de suas vítimas, ou ocasionaram lesões permanentes. Um dos casos mais conhecidos aqui no Brasil foi o da turista paulistana de 18 anos, Bruna Silva Gobbi, na Praia de Boa Viagem, em Recife, em que a jovem teve a perna dilacerada, e foi resgatada por salva vidas, e encaminhada ao hospital. A jovem passou por uma cirurgia para amputar a perna, porem não resistiu aos ferimentos causados pelo ataque e acabou morrendo no dia seguinte.

#Crime