Susto sem tamanho para alguns, alegria desmedida para outros. Esse misto de sensações foi sentido em um necrotério de uma cidade no interior da China, no último dia 8, quando um defunto que estava prestes a ser enterrado simplesmente “acordou” de seu sono profundo.

Quem foi o médico legista que atestou a morte do falso morto, não se sabe. O fato é que ele não só despertou de sua breve viagem, como começou a bater no caixão e a gritar lá de dentro que não havia morrido, que estava vivo e que queria sair dali.

Os gritos de socorro no cemitério do vilarejo de Yujing, província de Sichuan, centro-sul da China, interromperam os parentes que choravam a morte do homem de 75 anos.

Publicidade
Publicidade

A cena aconteceu quando os funcionários iam pegar o caixão para depositá-lo a sete palmos da terra. Os gritos desesperados do defunto assustaram os empregados, que chegaram a sair do local correndo, achando que estavam sendo vítimas de uma assombração.

Um grupo de pessoas permaneceu no local. Surpresos, mas exultantes, continuaram a ouvir as vozes e os ruídos de dentro do caixão, chegando à conclusão de que o ente querido estava milagrosamente vivo.

Claro que imediatamente o caixão foi aberto e o idoso Huang Mingquan foi libertado de sua quase prisão perpétua. Ninguém sabe dizer de que forma ele foi declarado morto, se ainda estava com pulso. Mas todos tem uma certeza: nunca houve um velório tão alegre entre os necrotérios chineses.

Alguns veículos de imprensa locais e também internacionais publicaram a inusitada história.

Publicidade

Segundo as reportagens os médicos que assinaram o atestado de óbito disseram que Huang tinha câncer no esôfago. O paciente se enfraqueceu muito após alguns meses de tratamento, até desfalecer e ser dado como morto.

Mas parece que ele recuperou forças de algum lugar quando acordou e se viu dentro de uma caixa de madeira. Segundo o filho do falso defunto, o pai começou a dar socos e chutes no compartimento e recuperou a voz para esbravejar que estava vivo. Vendo o que estava ocorrendo, o filho deu o comando: “Façam algo, abram o caixão!”.

Com medo, os funcionários obedeceram e libertaram o idoso, cuja história foi publicada pelo jornal britânico Daily Mail.

Ao ver a tampa do caixão se abrir, Huang Mingquan teria dito “O que está acontecendo? Vocês iam me enterrar, mas eu não parti!”.

#Crime #Casos de polícia