Um casal de irmãos gêmeos foi encontrado morto nos penhascos de Dover, na Inglaterra, no dia de Ano Novo. Os corpos de ambos tinham várias lesões, segundo um inquérito realizado por legistas. Os corpos são de Muriel e Bernard Burgess, ambos de cinquenta e nove anos. Eles foram descobertos por um engenheiro perto de uma margem de um rio da região, que fica a alguns metros de um dos penhascos, de 400 pés de altura. A informação foi dada com destaque no Brasil pelo jornal Extra, do Rio de Janeiro, nesta terça-feira, 10.

Eles foram encontrados quando policiais e equipes de resgate procuraram o ex-soldado Scott Enion, 45 anos, depois que a polícia recebeu relatos de preocupação pelo seu bem-estar.

Publicidade
Publicidade

Ele lutou na Guerra do Golfo e sofria de transtorno de estresse pós-traumático. Seu corpo foi mais tarde achado em outro local da mesma região. As três mortes, no entanto, segundo a polícia, não teriam nenhuma ligação entre si. Ou seja, a #Morte dos gêmeos foi descoberta ao acaso. Não se sabe quanto tempo eles estariam desaparecidos, já que nenhum parente reclamou da falta deles à polícia, diferente do caso envolvendo o ex-soldado que lutou em uma guerra.

De acordo com informações do jornal Extra, o casal de irmãos estava no local para jogar as cinzas da mãe. A mãe dos gêmeos morreu no ano de 2014, mas até então os filhos não tinham realizado esse último desejo dela. Em entrevista ao site inglês 'Mirror', um dos vizinhos da vítima relatou que os corpos do homem e da mulher de meia idade foram encontrados juntos.

Publicidade

A causa da morte seria a queda do penhasco. Um deles segurava a urna com as cinzas da mãe. O vizinho diz que a história é muito triste, mas que, pelo menos no final, todos ficaram juntos. Ele ainda argumenta que acredita que era isso o que eles queriam, pois a família era do tipo "inseparável".

A polícia não sabe dizer, no entanto, o que teria motivado a queda da dupla. Uma possibilidade é um acidente duplo. A outra é um suicídio entre irmãos. A tragédia chocou pessoas por todo o mundo. #Crime