Bradley Hubbard, de 23 anos, está sendo acusado na justiça americana de ter abusado sexualmente da sua cachorra durante aproximadamente quatro anos. A denúncia partiu da sua companheira de casa que, alegadamente, já saberia desses abusos há algum tempo, mas só agora resolveu contar para a polícia. O homem foi levado pelos policiais para interrogatório, enquanto que a cachorra que ele chamava de 'Baby Girl' (Bebê, em português) foi levada para uma clínica veterinária, onde está sendo tratada e analisada.

O jovem foi detido na sua casa, em Pensacola, na Florida, onde ficou detido preventivamente, com uma caução de 15 mil dólares.

Publicidade
Publicidade

Entretanto ele deve ter pago esse valor, uma vez que o jornal Mirror informa que ele já se encontra em liberdade.

A amiga de Bradley já teria percebido os abusos mas, temendo que ele fosse preso, não contava nada. Uma vez ela teria visto a cachorra, de raça pitbull americana, lambendo os genitais do jovem, no seu quarto. Enojada com a cena, ela teria confrontado o abusador, que a teria expulso do quarto, gritando com ela. Ela foi deixando passar os estranhos abusos, mas sempre reparava que ele levava a cachorra para o quarto, onde se trancava com ela.

Ela chegou a escutar os gemidos do jovem e alguns ruídos da cama. Ela não duvidava que ele estava tendo #sexo com o animal, mas não fez logo a denúncia. Quando começou a temer pelo bem estar da Baby Girl, a pitbull que Bradley tinha comprado há quatro anos, ela chamou a polícia.

Publicidade

Inicialmente ela escutava a cachorra choramingando e gritando com dor durante os abusos, mas ultimamente já não escutava nada.

Quando finalmente ganhou coragem para acusar o companheiro de casa, ela contou tudo o que sabia para as autoridades. Alegadamente o jovem teria comprado a cachorra para estuprá-la. Os abusos sexuais já estariam durando há quatro anos. A cachorra foi levada a um abrigo, onde um veterinário reparou em seu comportamento "muito agressivo", possivelmente pelos traumas sofridos. O veterinário realizou um teste de estupro no animal que revelou lesões consistentes com as alegações de abuso da companheira de quarto.

O caso continua agora no tribunal. #Abuso Sexual #Animais